>

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Eu ... Inconformada e Burra


Nem sei bem para que é que estou a escrever este post ….

Talvez seja para libertar a consciência (como se isso me vale-se de alguma coisa).

Como já todos sabem, nos últimos anos tenho-me debatido com o excesso de peso … excesso esse que só me começou a preocupar a partir do momento em que fiquei em casa (em 2003).

Em criança o meu médico assistente alertou a minha mãe para a forte probabilidade que eu teria em engordar, tendo-a mandado cortar com alguns hidratos de carbono.
Aos 3 anos comecei a praticar natação, tendo dessa forma conseguido manter o peso dentro da normalidade.

Quando entrei na fase da adolescência, e em virtude de passar muito tempo sozinha, tinha preguiça de cozinhar, pelo que abdicava com muita frequência de algumas refeições. Com o tempo o meu organismo começou a ressentir-se, pelo que, andei longos meses privada de menstruação, sendo esta a forma que o meu organismo encontrou para poupar energia, já que as reservas eram escassas.

Contudo esta minha privação era apenas por preguiça, pois sempre gostei do corpo que tinha. Todas as roupas me ficavam bem, não eram necessárias quaisquer alterações … era só experimentar e usar!! (lol).
O que é certo é que aos meus 15 anos em pesava 47/48 Kilos e com a gravidez do André cheguei aos 69,900 Kgs.

Embora me sentisse naturalmente pesada, e um pouco triste com a deformação do meu corpo, não fiz disso um drama. Rapidamente, e sem qualquer dieta recuperei a minha silhueta, atingindo assim os 52 kilos. A verdade é que sempre ficaram uns kilos a mais, mas como até me sentia bem com eles, não lhes declarei guerra!!

Por essa altura ainda me eram tecido alguns elogios, pois ninguém diria que já tinha um filho. Claro que ficava muito lisonjeada … pois para desgosto já me bastavam as estrias com que fiquei, afinal engordei cerca de 23 kilos.

Em 1997, com 23 anos eu já pesava 57 Kilos. Em 1998, pesava 62 kilos, e embora achando naquela altura que o meu peso se devia situar entre os 55 kilos, nada fazia para os combater … alegava eu que se deviam ao facto de ter uma profissão muito sedentária.

Em 2000, após um período de desemprego (voluntário) de 1 ano, eu tinha …. 72 Kilos. Pode-vos parecer estranho, mas só quando comecei a ir às entrevistas para conseguir um novo emprego … é que constatei que nenhuma roupa me servia. É que no período que estive em casa, usava roupa pratica, e por isso, embora consciente que já carregava alguns Kilos a mais não me apercebi do drama da situação.
Regressei ao trabalho, e em 2 meses perdi 10 kilos, ficando assim com 62 Kilos.
Aos poucos, lá fui ganhando mais alguns Kilinhos que aguçavam a minha vontade de fazer dieta, mas nunca as cheguei a concretizar.

Quando engravidei da Rita, pesava 66 Kg e ao fim dos 9 meses tinha 84, ou seja engordei 18 kilos. Aí sim, fiquei preocupada até porque percebi que ficando eu em casa, conforme estava previsto jamais conseguiria livrar-me dos malfadados pneus. A Rita lá nasceu e conforme esperava nunca mais consegui voltar ao peso anterior, ficando-me pelos 71 Kg. 14 meses depois, volto a engravidar do Diogo, e o peso atinge o seu máximo com 89 Kilos, ou seja engordei 18 Kilos. Lembro-me que um mês após o nascimento do Diogo, eu pesava 78 kilos, e assim me mantive com poucas ou nenhumas alterações.

Em Maio de 2007, a minha mãe que já andava cansada de me ver gorda (a minha mãe sempre foi magra) lá me convenceu a recorrer a Especialistas para me ajudarem a emagrecer. Recorremos então ao Dr. Humberto Barbosa (Clínica Persona). Fiz uma serie de tratamentos de endermologia, fiz o Trim II e o que é certo é que logo no primeiro mês eu perdi 5,300 gr. O curioso desse tratamento é que os tratamentos reduzem o volume, e a dieta é que nos permite perder peso, pelo que, por vezes, mesmo perdendo pouco peso a redução de volume é significativa. Devo dizer que os tratamentos são fantásticos, apresentando resultados quase de imediato, mas naturalmente, é muito importante que sejam acompanhados pela dieta que nos é prescrita pelo Dr. Humberto. A dieta é perfeitamente acessível, consistindo em comer pouco e mais vezes ao dia …. Tolera-se sem grande sacrifício. Notei alterações muito significativas essencialmente ao nível das gorduras localizadas … mas o problema é que assim que algo me aborrecia, algo me destabilizava, eu começava a fugir da dieta o que se reflectia na não redução de peso.

Supostamente eu deveria ir à consulta do Dr. Humberto mensalmente, para avaliação dos resultados, mas se eu não cumpria a dieta, ia lá fazer o quê?, deixar 75,00€ e prometer que durante esse mês me ia portar melhor? Não … eu simplesmente não ia … limitava-me a dar continuidade aos tratamentos, mas a dieta ficava esquecida. Consegui perder cerca de 10 kilos, tendo atingido os 69 Kilos. O que é certo é que no natal, esquecendo por completo a dieta aumentei para os 73.

A 24/05 deste ano, exactamente um ano após o inicio dos tratamentos eu estava com 70,4, mas o que é certo é que hoje já peso 74,4 kgs.

Há uns dias atrás, comecei a pensar que já não tenho idade para aspirar a um corpinho danone, comecei a ficar resignada e a aceitar o facto que o corpo que tinha jamais voltará, pelo que a solução seria conformar-me, aceitar o meu corpo tal como ele é hoje. Estava decidida em colocar um ponto final nesta temática.


Mas, ontem ao ir ao Vasco da Gama comprar o CD para a Ritinha foi impossível não ver a minha imagem reflectida nas monstras e eu fico simplesmente boquiaberta com o volume do meu corpo … a diferença é abismal … eu não me reconheço. Fico triste … e penso perdido por cem perdido por mil, e acabo por não conter o impulso de comer!!!

Hoje com a ida à praia … foi a derradeira prova de que precisava!!! Eu para ser franca .. não estou em mim … aquela imagem que vejo não posso ser eu .. eu que sempre me conheci magra, eu que sempre tive orgulho no meu corpo … estou uma baleia … fora de agua!!! Como é que é possível as coisas chegarem a este ponto? Que poderei eu fazer para inverter este processo. Pedi ao meu marido para tirar algumas fotografias e é verdadeiramente impressionante!!!!

Hoje, já não me sinto preparada para aceitar e conviver com o meu excesso de peso … sei que não posso continuar assim … e mesmo tendo essa consciência não paro de comer porcarias!!

Alguém tem por aí alguma moca … e quer fazer o favor de me dar com ela?!! É que eu já não me aguento a mim própria!! Arre que é ... Burra!!!

E agora para terminar em beleza, vai um copinho de leite carregadinho de Nesquick??? Esqueçam a moca …. Avancem para a espingarda!!!

PS - Não me perguntem o preço dos tratamentos, pois jamais me atrevia a dizer. Se o fizesse teria de Vos dizer para esquecerem a espingarda, e avançarem com a ... bazuca!!!

12 comentários:

Anocas disse...

Tu não estás bem!!!
Desculpa mas não sei dizer isto de outra maneira. Esta tua conversa é de um exagero total!!!
Quem não te conheça poderá visualizar-te como uma "grande baleia", uma pessoa obesa e disforme. Ora isso não poderia estar mais longe da verdade! Tu não és uma pessoa feia, nem "malfeitona", nem enorme, nem disforme, nem nada desse género.
Fiquei profundamente CHOCADA com o que li. A pessoa que tu descreves não é a minha amiga! A minha amiga é gira e fresca. Tem um ar bonito e saudável.
É evidente que estás com algum excesso de peso, aquilo a que habitualmente se chama "cheiinha" ou "gordinha", mas daí aquilo que tu descreves.... bolas vai uma distância como do Sol à Terra!!
Acho que tu andas numa fase difícil e, por alguma razão não te sentes bem contigo própria. temos que ver o que se passa com isso!
Eu sei que as Balanças como tu apreciam o sentido do equilibrio e a estética, que és uma pessoa que preferes não ter uma coisa a ter uma coisa mediocre, que não te contentas com "porcarias", enfim que és exigente contigo própria.
isso tem um lado muito bom, tem feito com que evoluas sempre mais e cresças como pessoa ao longo dos anos, mas... há o reverso da medalha! Parece-me que tens tendência a não dares o devido valor a ti própria e a procurares uma "Pefeição" que não é facilmente alcançavel e que, com toda a franqueza não é precisa para nada! Tomara muitas magrinhas serem tão "bem feitinhas" como tu, terem uns cabelos tão bonitos, etc.
Bem, perguntei ao meu marido e aos meus pais se te achavam uma baleia (não fosse ser só eu a ver-te linda...) e a resposta foi unânime: ela tem uns quantos quilinhos a mais, mas não está mal, até é uma "miúda gira" e interessante.
DAAAA!!!!! Acorda! Olha para ti ao espelho com olhos de ver, ok? E, já agora, ajudava a tua imagem não andares o dia todo enfiada em roupa "de andar por casa". Tens que ser mais "coquete", mimares-te um pouco, tu mereces!
Sinceramente querida amiga, acho que passa por aí e não por uns quilinhos a mais. Tens uma bochechas tão giras... olha a tua filha, são iguais. LOL!

Mamã e Tesourinhos disse...

Olá!
Compreendo o que sentes. Há coisa de oito anos e meio atrás comecei a engordar. Foi depois de ter deixado de fumar. Depois começaram os problemas familiares, a insegurança no emprego... Desleixei-me completamente até que um dia queria vestir roupa e não tinha o quê. Fui às compras e entrei em pânico quando começaram a dar-me o 40. Disse para mim própria que não podia continuar assim. Fui a uma nutriocinista que me fez um regime alimentar, juntando umas vitaminas e uns chás, e lá consegui em menos de um ano perder os 12 quilinhos que já tinha a mais. Consegui engravidar do Pipo e no fim fiquei com 5 quilitos a mais. Não me sentia a 100%, mas com os problemas todos que me surgiram depois, mais uma vez fui deixando para mais tarde. Engravidei do Henrique ainda com os 5 a mais e agora estou com 10 a mais. Tentei voltar à mesma nutricionista, mas passo-me com o marcar da hora da consulta, telefonarem na véspera a confirmar a HORA da mesma e chegar lá e ter que esperar 1, 2 ou até mesmo 3 horas pela minha vez. Tentei outra, bem mais barata e pontual, mas mesmo assim não consigo conciliar os horários entre trabalho, filhos, casa e consultas. Como ainda estou a amamentar, não posso fazer grandes restrições, pelo que também os resultados não são muitos. Prefiro apostar num regime alimentar adequado e fugir aos medicamentos que e suplementos que fazem com que tenhamos um emagrecimento rápido. Se não educarmos a nossa boca, depressa voltamos ao mesmo ou pior. Com o Henrique a fazer um ano, estou a ponderar deixar de dar-lhe de mamar para poder olhar para mim, mas também está a custar-me muito cortar-lhe uma coisa que nos dá tanto prazer apenas porque quero olhar para mim. Mas também se não me sinto bem comigo própria, como posso estar bem para os outros? AI! Estou confusa e a precisar de férias para pôr as ideias em ordem...
Desculpa, mais um comentário enorme!!!
Fica bem.
Bjs.

Pai Para Sempre disse...

Oh Filipa, apostamos ambos que és linda! Olhamos para o que escreves e para a forma como fazes e só te conseguimos imaginar fantástica.
Beijos e Abraços
Xana e Sérgio

Mae Princesa disse...

Bom amiga, se não te sentes bem, tens que ter força de vontade para conseguires o aspecto ideal!!!Olha eu precisava de uma mamoplastia de aumento e de uma abdomnoplastia!!!Bjo!

A mamã disse...

ó Filipa ó Filipa
vamos lá ver ... para quê tanto nesquik? sim pk já li algures essa tua tara ...pk não dizes a ti própria que só uma vez por dia é k fazes asneira e no resto dia tens de te controlar? experiemta a beringela ..tou a falar a sério.Eu já noto bem o meu volume desaparecer, no entanto o peso não foi abaixo mas o volume sim ...
vá juizo !!!

Anónimo disse...

Olá!costumo visitar o seu blog e adoro ler as coisas que escreve. Acho realmente que voçê é uma boa mãe :-) Gostava de lhe sugerir que fizesse a dieta da Emagril, que pode consultar no site www.emagril.com! A 1ª consulta e 10€ e as restantes são 6 horas e os produtos são baratos. Eu realmente fiz a dieta e dá resultados. Isto é apenas a sugestão de uma rapariga de 12 anos. Força para a dieta e muitos parabéns pela pessoa que é.

MamãdaDiana disse...

Que exagero...

Mal olha já temos + uma coisa em comum até ao teu ano de 1998, estou igualzinha a ti mas em peiodos de tempo diferentes... lol...

E também ando em "dieta" há 2 anos... isto precisa-se de muita força de vontade... e fechar a boca

Patricia disse...

Há cerca de 2 anos estava eu a trabalhar na loja e, vendo os pneus que saiam das calças comecei a chorar. Nesse mesmo dia, ou melhor noite, decidi que tinha de emagrecer.
Como estava a trabalhar em 2 sitios em part time, não foi dificil, a noite comia uma sopinha e ia trabalhar.
Confesso que não fiz nada para passar fome, mas às vezes apetecia-me comer e eu fiz sempre força para munca comer mais do que devia.
O dia da desgraça é, para mim, o dia em que eu como aquilo que normalmente não como: chocolate, gelado... mas só deve acontecer uma vez por semana (confesso que ultimamente este dia se repete mais do que o desejado).
O meu máximo foi 68 Kgs e quando me deu para emagrecer estava com 65Kgs. Já cheguei aos 56Kgs, mas agora o meu peso oscila ente os 57 e os 58 Kgs.
Este ano já tomei drenafast mas nao vi nenhum efeito e tomei só 1 embalagem e meia.
As pessoas também me dizem que eu sou maluca, mas a verdade é que gostava de chegar aos 54Kgs.
Apesar de saber da importância da imagem, o mais importante de tudo é que tu te ames e te sintas bem contigo própria. se não te sentes bem tens é que te mentalizar que os teus hábitos alimentares têm de ser alterados. Costumas beber refrigerantes às refeições passa a beber água; Costumas comer massa, arroz ou batata? Passa a comer mais legumes e saladas a acompanhar a refeição. Comes muitos fritos? Come mais estufados, grelhados e cozidos.
Comes sobremesas a seguir às refeições? Passa a comer fruta. Come sopa todos os dias e a todas as refeições. Bebe 1,5l de água por dia.
Estamos no Verão e o tempo está optimo para fazeres umas caminhadas...
Chocolates e gelados: pensa bem se precisas mesmo de os comer. Se precisares come, mas em menor quantidade.
Mas se não te sentes bem contigo própria tens que fazer alguma coisa para mudares e não vale a pena lamurias se não fazes nada.
Não te conheço e nunca vi uma foto tua, mas custa-me a crer que sejas tal como te descreveste neste post.
Às vezes os problemas que nós temos fragilizam-nos e talvez seja isso que te está a acontecer.

Teresa disse...

Olá Filipa, espero que esteja tudo bem (falo do mail que te mandei). Bom, como já vi que esta preocupação tua com as «gordurinhas» é mesmo a sério, pensei que gostasses de saber o reverso da medalha, ou seja saber o que custa lutar por uns kilitos a mais, obrigar a cabeça a aceitar o que o organismo necessita e ver a imagem correcta no espelho em vez de ver apenas a imagem que temos idealizada. Tal como diz a tua amiga anocas, os outros não te vêm da mesma forma. Decidi por isso arriscar e contar no meu blog o que passei/passo para me livrar de uma anorexia. Convido-te a conhecer uma vivência minha de que poucas vezes falo...e já agora manda um recadinho á menina que te deixou um comentário e que diz ter experimentado uma dieta qualquer Emagril! É que aos 12 anos não se fazem dietas, aprende-se a comer!
Beijinhos
P.S: espero que as férias estejam a correr bem, que os teus filhotes se divirtam muito!

Silvia disse...

Oi Filipa.
Eu também ando às voltas com o excesso de peso, ja me mentalizei que tenho que por travão no que como.
O meu grande problema são os nervos, qualquer problema que apareça toca a enfardar.
Temos que nos apoiar umas nas outras para ver se vençemos esta guerra.
Beijinhos

Elisabete disse...

Kerida Filipa, não te conheço pessoalmente mas axo k estás a exagerar kt à forma como te descreves e tenho a certeza k não serás nada assim, até pelas fotos k já pude ver.
Amiguinha (pode ser? :)), revejo em ti o sentimento k tive durante 14 meses após o nascimento do Pedro em k nada me servia (engordei 18 kgs e tava com 63 kgs, coisa inaceitável para kem mede 1,50...) e desesperava por me sentir bem comigo mesma.
E sabes uma coisa, mesmo depois de conseguir voltar kuase ao peso normal (ainda faltam perder 3 kgs), continuava a não me sentir bem pois qualquer coisa servia pra vestir, mesmo trabalhando num escritório onde estamos de estar minimamente apresentáveis. Por acaso ou não, as tuas histórias alertaram-me e resolvi "produzir-me" um pouco mais e aolha, tá a resultar :)
Sinceramente, axo k te falta teres uma ocupação extra-casa, extra-filhos, extra-marido. Um part-time, uma coisa que te "obrigue" um pouco a movimentar e a teres mais força de vontade para alterares a imagem k tens de ti e como axas k os outros de vêem.
O k as outras mamãs disseram aki está certo: uma alimentação mais selectiva ajuda, mas sem grandes stresses...
Há uns tempos bem recentes, puseste a hipótese de trabalhar. Porque não? És uma rapariga nova, gira, inteligente e com enorme capacidade para fazer seja o k for.
Acredita em ti pk nós tb acreditamos.
Tens todo o nosso apoio e força para dares a volta à situação.
Tu vais conseguir e tens tanta gente amiga a apoiar-te :)
Anda, força de vontade e aos poucos, vais ver k começas a ver alguns resultados e daí em frente torna-se tudo mais fácil.
Qualquer coisa, apita, o meu mail é elisabetecms@gmail.com
Beijocas

Kelly disse...

Eu compreendo...oh se compreendo e estou na mesma luta...
Na incredulidade que vejo refelectida nos espelhos, nas montras...
Oh se compreendo...