>

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Salão Erótico de Lisboa (FIL)


Buáaaaa ..... eu queria ir ..... sim eu queria, mas não posso!! Para variar, não tenho onde deixar a criançada, e por isso, cá fico pela terrinha, a tentar descobrir algum erotismo nos velhotes da terra, nos animais que por vezes passam, e nas rolas que por aqui poisam!!

O maridão vai .... todo divertido na companhia dos colegas de trabalho. Imagino a ramboia!!! Ai, ai, ai ..... estou para ver em que estado chega a casa no domingo de madrugada!!! Espero que ele se divirta muito ..... pois eu cá fico roidinha de inveja!! Ai fico, fico!!! É em alturas como esta que eu pagava para ser mosca!!!

Ao Visitar o Salão poderás(ão):
  • Conhecer os teus actores e actrizes eróticos favoritos em performances ao
    vivo.Descobrir o atelier erótico e assistir a espectáculos de fetichismo, BDSM e strip-tease.
  • Encontrar uma ampla e renovada gama de produtos eróticos disponível na Rua do Prazer.
  • Para além de assessores eróticos em cada um das sex shops, oferecemos reuniões informativas sobre as novidades mais apetecíveis do mercado europeu e americano
  • Experimentar um cabeleireiro íntimo e fazer piercings ou tatuagens.
  • Esclarecer as dúvidas mais íntimas e deixar despertar o teu lado mais sensual nos diversos concursos que temos para ti.
  • Poderás ainda alargar a tua concepção sobre sexo.
PS - Entrada: 20,00€

Tin-Tin (Que Lindo)!!

Ui ... estamos tramados ... então não é que os Acessores de Socrates, no desempenho da sua actividade utilizam o Magalhães!!! Está tudo dito!!! Gostam tanto, divertem-se tanto e brincam tanto, que o Socrates até chama Tin-Tin ao Magalhães!!! Por isso é que este país .... está uma verdadeira anedota!!!! Enquanto uns brincam com o Tin-Tin, outros trabalham no duro para terem "pilin"!!! Valha-me Deus!!
Bom Fim de Semana para Todos!!!

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Pão Por Deus

Olá,

O tempo está horrível, está frio e vento, pelo que só me apetece estar no quentinho do lar. A Rita da parte da tarde já foi à escola, pois estava cheia de saudades da sua amiga Mariana que fez aninhos ontem. Não foi à festinha da Amiga, mas a Mariana deixou uns miminhos para Rita, e foi muito engraçado assistir aos longos abraços que deram, assim que se viram!!!

Amanhã, está previsto irem passear aqui pela zona (se o tempo o permitir) para fazer o pedido de Pão por Deus. O ano passado o tempo ajudou, e os míudos divertiram-se imenso, trazendo para casa os seus saquinhos cheios de doçuras e travessuras. A ver vamos se o tempo colabora!!

Cá para mim se este mau tempo continuar, lá comecará a minha lareira a bombar, e nós aqui enroladinhos a degustar as belas castanhas e o meu rico chazinho!! Ai ... domingo chega depressa!! Por agora vou-me dedicando à leitura!!!

Beijocas quentinhas e obrigado pelas Vossas visitas!!

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Obrigado

Olá,

Nem imaginam como é fantástico aceder ao Blog e ver as Vossas mensagens de apoio e carinho ... muito obrigado pelas Vossas visitas e pela Vossa amizade!!! É muito bom saber-vos desse lado, com uma palavrinha de conforto.

Hoje aqui deixo um agradecimento especial à Querida Elisabete, pelo delicioso sms que me enviou. Muito Obrigado!!

Aqui por casa, estamos bem melhor. Embora a tarde e noite de 2ª feira tenha sido complicada, o dia de ontem acabou por ser pacífico, a Rita esteve bem disposta e com poucas queixas, naturalmente ainda está a antibiótico, mas creio que o pior já passou!!

Eu também já estou bem ...

Estou neste momento a assistir a uma reportagem na TVI inserida no Programa do Manuel Luís Goucha. Lembram-se do Licínio França, actor e ex-marido da também actriz Noémia Costa? Este conhecido actor, está na miséria. Vive num quarto de uma pensão pago pela Santa Casa da Misericordia, vai alimentar-se na Sopa dos Pobres, nos Anjos, e já houve dias em que dormiu ao relento nas ruas de Lisboa. Já imaginaram a tristeza deste homem? um homem habituado a ter uma vida estável e de um momento para o outro, em virtude de não ter trabalho ....vê-se perante uma situação destas? Realmente a vida dá muitas voltas!!! Espero que como conhecido e amigo de tanta gente influente, alguém lhe dê a mão, e que o ajudem a superar este momento menos bom, que esta vida lhe reservou!!
Vejam AQUI


Um beijinho para todos

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Telegrama

Estou constipada stop
Sem vontade de Blogar
A Rita está com 2 otites stop
O Di está Optimo stop
O PC já está recuperado stop
Regresso quando me sentir melhor stop
Obrigado pela Vossa preocupação stop
Beijinhos para todos stop

sábado, 25 de outubro de 2008

Bom Fim de Semana!!




sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Leucemia


Gostaria de partilhar convosco, uma situação que me aflige e que muitas vezes me faz pensar. Como sabem estou sempre a reclamar, ora porque me ocorrem situações caricatas, ou porque a minha família não presta, ou porque não ganhei o carrinho no intermarché, ora porque a renda da casa voltou a aumentar, ora porque isto, ora porque aquilo ... parecendo esquecer que felizmente, eu e os meus, temos um bem tão precioso para todos nós, que é ... a Saúde!!

Estou plenamente convencida que se alguma vez me depara-se com um problema sério, desvalorizava por completo todos os problemas de que me queixo.

Ultimamente, têm chegado à minha caixa de correio vários apelos de pessoas que se deparam com Leucemia entre os seus familiares, e que veêm no transplante de medula ossea a única esperança de sobrevivência.

Claro que ao ler esses apelos, fico triste por essas pessoas, mas a verdade é que passados 5 minutos dou comigo esquecida dessa triste realidade!! Infelizmente, cada vez mais vivemos centralizados na nossa própria vida, nos nossos próprios problemas, não havendo disponibilidade para olhar em nosso redor, e perceber que a realidade dos outros, é, na maioria das vezes, bem mais dificil do que a nossa! A vida é mesmo assim!!

Já pensaram como deve ser duro para uns pais depararem-se como uma doença destas? Já pensaram no que pensarão, no que sentirão? Creio que no meio de toda a tristeza, o sentimento mais marcante será o de impotência. É o ter vontade de fazer tudo por tudo, e saber que por muito que façam, nada os irá ajudar ... a não ser que apareça um dador de medula compativel com a sua criança!!!

Creio que nem consigo imaginar o desespero. Tento colocar-me no lugar desses familiares, mas sei, que o que posso imaginar sentir, ficará muito aquem do que sentem de facto, as pessoas que passam por este drama!!

E nós, o que fazemos? ficamos chocados, sentimo-nos tristes, mas as mais das vezes nada fazemos de concreto, de objectivo, nada fazemos para ajudarmos a salvar uma vida!! esses pais limitam-se a ver os seus filhos morrer, todos os dias um pouco, numa luta constante contra o tempo.

Nós, que somos e temos filhos saudáveis, continuamos nas nossas rotinas diárias, felizes com as tropelias dos nossos filhos, contentes por mais uma conquista dos nossos pequenos, tentando imaginar como será, quando entrarem na escola, que peso terão na proxima consulta de rotina, nas roupas que teremos de comprar, pois as do ano passado já não servem ... nós pais de crianças saudáveis, perspectivamos o futuro, enquanto estes pais, vivem em sofrimento o dia a dia, sabendo não existir futuro para os seus filhos, enquanto nós ... não nos lembrarmos de os ajudar!!

Já imaginaram o que se sente quando a vida dos nossos filhos poderá estar dependente de um gesto simples de alguém, que estará algures em casa esquecido, que há um filho de alguém cuja sobrevivência depende de si!!! Deve ser de facto devastador e muito revoltante!!!

Eu teria concerteza vontade de gritar e implorar ao mundo: Por favor salvem o meu filho!! E vocês não teriam?

A partir do momento em que comecei (talvez a ter tempo para olhar ao meu redor) tomei consciência que não custa nada ajudar, ofereci-me como dadora de sangue e medula ossea. Como já vos disse tenho pavor a agulhas, mas senti-me na obrigação de lutar contra o meu medo ... para ajudar alguém que precisa!! Não vos vou mentir ... vou sempre assustada, com uma inquietação no estomago, sinto-me sempre indisposta, mas o que é isso comparado com a felicidade de saber que dando um bocadinho de mim posso salvar uma vida???

Sinto que cumpro um dever de cidadania ... e alimento a esperança de algum dia ter a noticia de que sou compatível com alguém, que assim, irá superar a doença, e poderá viver junto dos que lhe são próximos, muitos e muitos anos de felicidade!!!

Todo este meu discurso visa essencialmente pedir-vos o seguinte: hoje, ao olharem babadas/os para os Vossos filhotes pensem no que sentiriam, se esta maldita doença se apodera-se da sua infância, pretendendo roubá-los ao Vosso carinho, ao Vosso amor, à Vossa companhia .... nem quero pensar nisso ... dirão vocês, tal como eu também o disse, e digo. O que é certo é que esta doença é bem real ... mata, e está nas nossas mãos contribuir e lutarmos todos juntos para a combater!!

Sabem que actualmente Portugal contribui apenas com 20.000 dadores de medula ossea para a base Mundial de dadores, e que já são 29,ooo mil adultos e 2,000 crianças que sofrem desta doença em Portugal???

Convido-vos a visitarem o site da Cedace em http://www.chsul.pt/, bem como o site da Associação Portuguesa Contra a Leucemia http://www.apcl.pt/PresentationLayer/home_00.aspx!!

Convido-vos a juntarem-se aos 20.000 dadores existentes, para que juntos, possamos ajudar a salvar uma vida!! Hoje pelos que sofrem ... amanhã por um dos nossos filhos!!

NB: Se consultarem o site do Instituto Português do Sangue, encontrarão a calendarização das recolhas, que ocorre por norma também aos fins de semana, nos Bombeiros, colectividades, paróquias, casas do povo, ginásios, etc ...... Com uma simples recolha de sangue poderão ficar inscritos simultaneamente como dadores de sangue e dadores de medula ossea.

Obrigado!!

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Não, não pode ser ... eu prometi a mim mesma que não contava ... afinal de contas, não posso contar no Blog, tudo o que na minha vida privada se passa. Não conto, não conto, não conto!! Mas apetece-me tanto ... cala-te boca!!! Conto ou não conto?. Não, eu não posso aqui contar que tenho um colchão novo de Visco, fantástico, maravilhoso e superconfortável. Não me ficaria bem cometer essa inconfidência. Não não vou contar. Esta boa e agradável aquisição vai ficar guardada nos segredos cá da casa!!!!!

Tenho tanto Soninho

Olá,
Como já Vos tinha dito o Di está constipado ... nada de muito complicado, mas o certo é que esta noite foi terrível. Às 01:30 ainda andava aqui a rebolar-se no sofá, tentando arranjar posição para dormir, enquanto eu implorava que o sono chegasse rápido, pois estava cansada.
Ontem andei toda a tarde a organizar a roupa dos miudos, separando a muita roupa que para o ano já não vai servir e verificando a muita roupa que a minha Amiga Anocas me tem vindo a dar quando deixa de servir ao seu filhote. Por incrível que pareça, o meu Diogo à conta da genrosidade da minha Amiga, tem nada mais nada menos do que 11 pares de calças e 3o sweet-shirts/camisas, e para o ano ainda ficam algumas peças que agora ainda estão grandes.
À conta destas arrumações/dessarumações, do veste e despe (tarefa complicada porque o piolho não para sossegado o que me obriga a um esforço suplementar ... fiquei cheia de dores nas costas e ansiosa de aterrar na minha caminha!!!
Pois, pois .... acabei por deitar o Diogo às 1:45, para que se mentalizasse que já estavamos completamente fora de horas, e que eu também queria ir dormir. Resultou. Ele adormeceu, mas foi sol de pouca dura, já que passados 30 minutos, acordou, tendo passado o resto a noite, ora a choramingar, ora a chamar por mim ou pelo pai. Andámos toda a noite de volta dele. Queixava-se que lhe doía a garganta,o que é estranho já que antes de ele ter adormecido coloquei o spray para "anestesiar" a garganta e atenuar as dores"!! O meu marido em desespero, saiu de casa pelas 05:45, tendo ido dormir no carro à porta do seu local de trabalho (lol)!!!
Eu, acabei finalmente por adormecer às 7:10, pelo que não me senti com coragem para acordar às 8:00 para tratar da Rita. A Rita faltou à escolinha. Acordou pelas 10:00. Expliquei-lhe que não tinha dormido nada de noite e que estava cheia de sono, ao que a minha filha sugeriu que continuasse a dormir, pois ela iria ver os desenhos animados em silêncio para a sala, para que eu pudesse dormir. Minha rica menina!!!
Não foi isso que aconteceu. Levantei-me, arranjei o pequeno almoço e fui descansar para o sofá da sala, assistindo meia a dormitar, ao desenhos que a minha filha via atentamente!!
Escusado será dizer que o Diogo esteve a dormir até às 13:00, tendo acordado muito bem disposto como se nada se tivesse passado. Eu estou cheia de soninho e meu marido deve estar meio zombie!! Agora ando aqui a entreter o piolho para que não durma ... para que logo à noite nos permita recuperar da insónia forçada desta noite.
Bzzzzzzzzz!!!!!
Jinhos

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Olhem, eu estava tão mole, tão mole, tão mole ... que já estava a ficar nervosa com a moleza, e por isso, toca de abrir a tábua de engomar ... e pus-me freneticamente a engomar. Bem dita moleza, que acabou de vez, com a muita roupa que já se empilhava vergonhosamente na minha dispensa.

Minhas amigas/os, devo-vos confessar que nunca fui tão indisciplinada como agora. O facto de não ter de cumprir horários, e não ter de cumprir escrupulosamente as minhas rotinas, (pois se não fizer hoje, faço amanhã), faz com que muitas vezes, a indisciplina se instale. Prova disso foi ter estado 2 horas a engomar ... o que não é normal para quem está em casa!!!

Caramba tudo o que é bom ... se acaba, com a permanência em casa!!. A verdade, é que eu cada vez mais odeio as lides domésticas (especialmente engomar, que eu em tempos gostava tanto) e não me conformo com a minha actividade profissional. Gata borralheira não é de facto a minha vocação!!!

Beijinhos

PS - Angela, parece que já estavas a adivinhar o que fazia!! lol

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Só me Apetece fazer NADA


Olá,

Estou tão mole, tão mole, tão mole ... que só me apetece estar aninhada aqui no sofá, a beber chazinho, e a ver o entusiamo com que a minha filha faz aquilo a que chama trabalhos de casa. Está a fazer os exercícios do livro do pré-escolar, que amavelmente a Anocas lhe ofereceu.

Entretanto, anda a dizer que tem um dente a abanar desde o dia 15/10, mas visualmente ainda não foi possível confirmar se de facto está ou não. Estou em dúvida se está mesmo a abanar ou se ela terá ouvido algum amiginho a queixar-se, e por isso, esteja a dizer que também tem. Vou aguardar!!

O Di está constipado, com muita tosse e ranhos ... mas sem febre. Continua ainda assim, muito bem disposto, e sempre a fazer disparates!!! É um verdadeiro diabrete ... mas ao mesmo tempo é muito meigo, adorando estar enroscado em mim, presenteando-me com bonitas palavrinhas!! É um docinho o meu menino!!

Não tenho nada mais de especial para dizer, restando-me por isso mandar um grande beijinho ao Sergio (http://filhoparasempre.blogspot.com/) e desejar rápidas melhoras à Teresa (http://energia-a-mais.blogs.sapo.pt/)!!!

Beijinhos

domingo, 19 de outubro de 2008

Eu, os cartões, os talões e as complicações!!


Vocês nem imaginam o que me aconteceu.

Como já devem ter visto na publicidade que passa na TV, o Intermarché está a oferecer pela compra de 295,00 em compras, um carrinho de compras. Pois bem, como cliente do Intermarché fui informada dessa Oferta, e alertada para a necessidade de guardar os talões das compras, for forma a poder levantar o carrinho.

Tenho feito as compras semanalmente, e como a oferta termina para a semana, toca de apurar o total já gasto ... faltavam apenas 9.00 para conseguir os 295.00€, e então o que é que eu faço?

Claro, ... vou à compras. Gastei bem mais do que isso (pois de acto já estava a precisar de algumas coisinhas), e eis que vou toda feliz e "orgulhosa" lol, levantar o carrinho.

Mais, enquanto esperava, ainda me dei ao "luxo" de olhar atentamente para os diversos carrinhos que se encontravam expostos, supostamente todos com o mesmo conteúdo, havendo contudo algumas variações (nos sumos e no gel duche) e claro, assim como assim, já que iria sair dali de carrinho na mão, à borlex, ao menos que trouxesse os aromas e cheirinhos que mais aprecio.

Chega a vez de ser atendida, apresento os talões e o cartão cliente. A funcionária contabiliza o total dos talões, passa o cartão na máquina, e eis que a vejo com um sorrisinho sarcástico como quem diz, ... Olha, olha, não querias mais nada? Vens aqui armada em gulosa, mas daqui não levas nada , lol!!!

E não é que tinha razão!! É que uma vez, em que gastei cerca de 150,00€, não levei o cartão cliente (pois os meus meninos adoram brincar com ele e fazem-no desaparecer), e a oferta impõe que as compras fiquem registadas no cartão, ou seja, não tive direito a "nadica de nada".

Cá pra mim a Oferta devia ter como slogan: "Traga o cartãozinho e leva o carrinho".
Estão a imaginar a minha carinha não estão? Eu que tenho andado ao longo destas semanas a guardar religiosamente os malditos talões na carteira, ainda argumentei, mas rapidamente me calei, pois regras são regras!!! Mas fiquei tão danada, tão danada ... que só me apeteceu ir enfiar-me no Continente!! lol.

Buáaaa ... o carrinho tinha coisinhas tão jeitosas!!! Vá riam-se ... gozem à vontade ... com esta Vossa amiga "gulosa" que até já tinha escolhido o cheirinho do gel de duche!!!

LOL

Miminhos

Olá,

As mãmãs Angela, Rita, e Sofia, tiveram a gentileza de nos enviar estes lindos miminhos! Muito Obrigado por se terem lembrado de nós!!



Ora, ditam as regras que:
“1. O vencedor recebe o prémio e poderá colocá-lo no seu blog;
2. Devemos fazer referência à pessoa que nos endereçou o miminho;
3. Enviar o mesmo prémio para 7 pessoas cujos blogs sejam uma inspiração;
4. Deixar um comentário nos blogs seleccionadas permitindo assim que eles saibam que foram presenteados e quem os presenteou!”.
Nós oferecemos este miminho aos Blogs:

- http://coisinhasdalili.blogs.sapo.pt/
- http://energia-a-mais.blogs.sapo.pt/
- http://samanthasofia.blogspot.com/
- http://patriciasousa.blogspot.com/
- http://nocas-aminhavidadavaumblog.blogspot.com/
- http://tesourinhos-e-familia.blogspot.com/


Beijinhos

PS - Não justifica notificar os referidos blogs, pois é com muita alegria que sei que me visitam diariamente!!

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

1º Aniversário do Blog

recados no orkut

Olá,

Hoje o meu Blog está de Parabéns! Foi há 1 ano atrás que criei este cantinho, que muito me tem ensinado. Tem sido muito bom partilhar convosco os meus momentos de tristeza e de alegria, e tem sido reconfortante ser presenteada com todo o Vosso carinho! Obrigado pela Vossa presença!

Beijinhos

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

"Amizades"

recados do orkut

Olhem, sabem o que Vos digo? é que eu de facto, não sou uma pessoa políticamente correcta, e por isso, e pese embora saiba que o discurso vai sair a quente, ele irá corresponder na íntegra aquilo que eu sinto.

Como sabem, através do meu Blog tenho conseguido "conhecer" virtualmente muitos dos que me visitam, e sinto por muitos deles, verdadeira amizade. Sinto a falta quando não veem ao Blog, estranho quando não "postam", penso neles e na sua história durante o meu dia, fico feliz pelas suas vitórias e triste com os seus fracassos. São pessoas com histórias de vida diversificadas que acabam por ser para mim, uma fonte de inspiração, e por vezes, exemplos a seguir.

Excepcionalmente, acabei por conhecer pessoalmente uma leitora do meu Blog. O encontro foi muito positivo/interessante, pois a "amiga virtual" demonstrou ser muito simpática, cordeal, atenciosa, generosa e educada. A partir daqui, pelo menos no que a mim, me diz respeito, o nosso conhecimento foi evoluindo para a amizade, com muitas horas de conversa e confindências no msn.

Pelo que via, convenci-me que a "amiga" era de facto uma pessoa interessante, que embora tivesse um feitio diferente do meu (felizmente), era de facto alguém de confiança que estava empenhada em dar continuidade ao desenvolvimento da nossa relação de "amizade".

A "amiga" entretanto decidiu para minha satisfação, criar um Blog, pois também já se sentia seduzida pela Blogosfera. Esse Blog cresceu, desenvolveu-se, publicitou-se, enfim, despertou interesse e desenvolveu laços de afecto entre a minha "amiga" e todos quantos a visitaram!

Entretanto a "amiga", que já não vejo pessoalmente há cerca de um mês, mostrou-se mais ausente do msn (legitimamente ausente e sem ter de me dar qualquer tipo de explicações)pelo que o unico contacto que temos mantido é através dos posts e comentários nos respectivos Blogs.

Essa ausência não teve como base qualquer mal-entendido, pois mais uma vez, o nosso encontro foi bastante positivo, e surgio por convite da minha "amiga", que percebendo que eu estava a passar por um período complicado (aquando do regresso do André a casa), se disponibilizou para me dar pessoalmente algum conforto! Uma querida!!

Há uns dias quando optei por suspender o Blog, essa amiga mostrou-se incansável e surpresa pela minha decisao (que nada teve a ver com a Blogosfera ou alguém da Blogosfera), e apelou energicamente via Blog, para que eu regressa-se, porque gostava de mim, sentia saudades, e a Blogosfera não seria a mesma sem mim (exagero é certo ,mas palavras bonitas que gostei de ler)!! Não se contentou com estes apelos, pelo que atenciosamente me contacta para casa, afim de me questionar, se eu estava aborrecida com ela, se ela me tinha feito alguma coisa, etc, etc.

Estranhei, as perguntas pois, entendendo-a como Amiga, não estava bem a ver o que me poderia ter feito, para se mostrar tão preocupada, e convencida que a suspensão do Blog se prenderia com algo que me tivesse feito. Tranquilizei-a, dizendo-lhe que de facto não tinha a ver com ninguém, e muito menos com ela, que gentilmente fazia o favor de ser minha amiga, e de quem eu já gostava muito (e gosto mesmo)!!

Ela ficou mais tranquila e passados poucos dias retomei o Blog, como sempre fizera.

Visito o Blog dela, ela visita o meu, ela comenta, eu comento, tudo normal, portanto. Ao longo destes ultimos dias veriquei que a minha "amiga" não tem comentado o meu Blog, mas não estranhei, pois afinal de contas, ninguém tem "obrigação" de comentar, para além de que, todos temos as nossas vidas. Para mim a amizade não é sinónimo de posse, e por isso estava longe do que efectivamente, se está a passar!!

Ontem quando acedo como faço diariamente (sem obrigação e somente por gosto) ao Blog da minha "amiga", deparo-me com uma mensagem de despedida. A mensagem que alguns de voces leram, consubstanciava-se na informação que gostava muito de blogar mas a sua passagem na blogosfera terminava por ali. Fiquei preocupada, mas pensei, que tal como eu, poderia estar cansada de escrever, pelo que dentro de dias, estaria de volta!!

Naturalmente que fiquei triste, mas também pensei que fosse algo passageiro. Exactamente por isso criei o post que antecede este!!
Qual não é o meu espanto quando verifico num comentário a esse post, que interrupção não seria temporária, mas sim definitiva, pois a minha "amiga" tinha eliminado o Blog.

Eu nem queria acreditar ..., pelo que peguei no telefone, afim de ligar à minha "amiga" tentando saber o que se passava com ela. Não vou textualizar o diálogo sob pena do mesmo não corresponder literalmente à nossa conversa, mas no fundo, quando pergunto se está tudo bem com ela e com a família, responde-me que está tudo Optimo, está Optima, em Paz, mas simplemente não tem vontade de partilhar.

Claro que por não conhecer profundamente a minha "amiga", fiquei na duvida se o afirmava por de facto estar tudo bem, ou se o faria, para que eu não me preocupasse com ela. Naturalmente que lhe disse que compreendia que não tivesse vontade de partilhar, pois só o devemos fazer quando nos apetece. Senti a minha amiga com ar ironico, fria e distante, pelo que lhe perguntei se ela me autorizava a contactá-la posteriormente para não perdermos o contacto. A resposta não foi directa, tendo-me respondido que realmente agora não está interessada em partilhar. Quanto mais perguntas eu fazia mais baralhada estava, creio que no fundo eu estava a fingir não ouvir o que a minha "amiga" me dizia.

Como não gosto de ficar com dúvidas, interrompi-a para lhe dizer que a eliminação de um Blogue é uma coisa, e o corte com as amizades é outra situação bem distinta. Respondeu-me que ainda bem que eu via as coisas nessa perspectiva, pois assim conseguia manter muitos amigos virtuais. Perguntei-lhe então directamente se a poderia contactar futuramente. Disse-me qúe não, pois não tem nada para partilhar comigo!!

Senti-me tão injustiçada, que estupidamente desatei a chorar, em pranto mesmo, pela injustiça das suas palavras. Fiquei incapacitada de dar continuidade ao diálogo. Senti-me ridicula e fragil. Afinal, eu que tenho a mania que sou forte desato a chorar que nem um bébé? Que estupidez! mas foi assim que reagi e quando sinto ... sinto e pronto!!!

Ao "ver-me" assim, a minha "amiga" pediu-me para me acalmar, pois não havia razão para isso, e que quando eu tivesse disponibilidade poderiamos falar pessoalmente. O telefonema terminou assim.

Sinceramente, não percebo o que a fez mudar de opinião em relação à minha pessoa. Eu continuo a ser aquilo que sou, uma pessoa com alguns defeitos e algumas qualidades. Uma coisa é certa, a interrogação, o que é que eu lhe fiz?, não se coloca, pois tenho consciência que não lhe fiz absolutamente mal nenhum, nem lhe deixei nenhum comentário passível de poder ser mal interpretado, e por isso, digno de merecer qualquer explicação.

Por esse facto, não tenho que pedir desculpa por absolutamente nada. A minha consciencia está mais do que tranquila.
Sinto-me ofendida, humilhada e triste por uma pessoa que se disse minha "amiga" não ter tido a dignidade de me ter dado explicações. Ah Ok, não tinha que mas dar!! Aos meus amigos exigo que me tratem como eu os trato, com lealdade, franqueza e respeito, e se não o fazem ... então talvez não sejam meus amigos!!

Fui verificar os post que criei ao longo deste ultimo mês, mas nenhum deles revela algo que eu já não tivesse revelado sobre mim, pelo que não compreendo como é que alguém pode desiludir-se com a minha pessoa, assim do nada!!

Por um lado, embora me sinta triste e injustiçada, não deixo de me sentir "feliz" por isto ter acontecido agora, na fase inicial daquilo que eu chamo "amizade", pois não vale a pena pensar contar com a disponibilidade de alguém, que afinal não está disponível.

Triste estou eu comigo, porque em vez de me estar a lixar para estes episódios dignos da escola preparatória, ainda choro e me sinto magoada!! Eu não tenho um Blog para fazer amizades, pois se fosse isso que pretendia tinha outras vias bem mais práticas, para o fazer.

Reconheço no entanto, que não seja a pessoa mais indicada para ser escolhida como amiga. Sou uma pessoa politicamente incorrecta, que se recusa a engolir sapos vivos, e se nunca os engoli muito menos seria naquilo que eu chamo de entertenimento e lazer que o iria fazer. Tenho efectivamente muitos "defeitos" e um feitiozinho dificil (como já repararam pelos meus posts), mas sabem que mais? Gosto à brava de ser quem sou, sinto muito orgulho da pessoa que sou ... e o resto é musica!!! Quem não gosta de mim, tem bom remédio, não clique neste Blog!!

À Sandra, dir-lhe-ia apenas lamentar tê-la desiludido ... que me senti feliz enquanto acreditei na sua "amizade", e que a senti de facto como amiga!!! Hoje estou triste e magoada, mas recordarei sempre com alegria que tive uma querida e simpática "amiga" até ao dia 16 de Outubro de 2008. A vida continua, espero que com muita saúde, muito amor e muita felicidade!!

Desculpem o desabafo, a inconfidência ... mas vocês já sabem como sou!!
Beijinhos a todos os AMIGOS

Sandra

Recados Para Orkut


Sandra, espero que tudo esteja bem contigo, e que essa decisão seja apenas temporária (até amanhã, lol). Gostamos muito de ti e queremos-te perto! Recebe um grande beijinho e um abraço muito apertadinho!!

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Continuação

Por lá andámos a passear, sempre na espectativa que algo acontecesse. Quando nos deslocávamos para para casa, percebi que algo acontecia, pelo que a preocupação de chegar a casa era mais que muita.


Lembro-me dos meus amigos e marido falarem comigo, mas eu, que sabia o que estava a acontecer, mantinha-me com um sorriso amarelo, pretendendo manter esse facto só para mim.

A viagem parecia demorar uma eternidade. Chegámos à rua onde morávamos, e quando eu me movimento para sair do carro, senti uma descarga que fez com que ficasse repentinamente "encharcada", ... ainda assim mantinha-me em silêncio, um silêncio interrompido pela surpresa do meu marido que seguia atrás de mim, e assistia ao rasto que eu deixava. Cheguei a casa e fui direita à banheira. Vou-vos poupar ao que lá se passou. O que vos posso dizer é que queria ir para o Hospital, mas, as hemorragias eram tantas que eu não conseguia perceber como conseguiria de lá sair, para me vestir e dirigir-me ao hospital.

Aí estive por algum tempo e muitas vezes me senti prestes a desmaiar, mas a toalha de praia estendida na casa de banho não me permitia correr o risco de desmaiar e cair, com a possibilidade de me magoar. Estava sempre na esperança que a hemorragia desse treguas, para ir ... mas estava complicado. O meu marido, quando lhe reportei estar com tremores e palpitações, liga para o INEM, que de imediato me foram buscar enrolada num edredão, pois só ele, teria capacidade de absorção.

Cheguei de madrugada ao hospital para desespero da Sra. Doutora das Urgências Obstetricas que se encontrava a dormir e acordou muito indisposta.

Eu vinha sentada numa cadeira de rodas, e quando ela me manda levantar para entrar para o gabinete de observação e eu largo o edredon, ela responde-me: "Mas o que é que se passa consigo?, você está a esvair-se em sangue!!! E estava mesmo. Observavam-me e a médica estava muito incomodada, pois não concordava com o facto de ministrarem comprimidos e mandarem as pacientes para casa aguardar, sujeitas a terem complicações como eu estava a ter. A hemorragia não passava, e havia muitos coagulos, pelo que, a médica decidiu avançar para a curetagem. Realizaram-na naturalmente com anestesia geral, não tendo por isso, sentido qualquer dor. Estive todo o dia internada, tendo regressado a casa ao final do dia.

Este episódio podia ter provocado em mim, alguma depressão, tristeza profunda e suscitado muitas perguntas ... mas não foi isso que aconteceu. Não me agarrei à tristeza, pois tentei entender esta ocorrência como "normal", normal no sentido de ser passível de acontecer a qualquer mulher que avança para uma gravidez. E se acontece a tantas mulheres, porque não haveria de me acontecer a mim?

Quando nos predispomos a engravidar, sabemos que corremos riscos, este é só um deles ... pelo que agora, o objectivo seria deixar passar alguns meses, e tentar mais uma vez. Creio que o facto de já ser mãe, me ajudou neste processo, pois estou convicta que se se tratasse de uma primeira gravidez, encararia as coisas de outra forma. Acredito ainda que o facto de se tratar de um aborto de 8 semanas, o tornou muito menos doloroso do que se ocorresse mais tarde. Tenho alguma dificuldade em explicar isto, pois afinal de contas é sempre uma perda, mas quando já sentimos o bébé, já assistiamos ao crescer da nossa barriga, há uma ligação afectiva muito maior (eu assim sinto) e por isso, penso que o sofrimento seria proporcional à evolução do estado de gravidez. Claro que este episódio me marcou, é uma gota de água, comparado com as historias de muitas mulheres, que a dias de terem o seu bébé no braços se deparam com uma morte fetal, com um parto e um funeral ... essa sim uma situação deveras dificil e causadora de um sofrimento inimaginável!!

Entretanto decidi adiar a maternidade para mais tarde, pois o meu objectivo seguinte era recomeçar a trabalhar. Assim foi, e a gravidez da Rita, acabou por acontecer no inicio do ano de 2003.

E com este relato, conheceram mais um episódio, no fundo, mais uma página do livro da minha vida!!!

Beijnhos

Dia Nacional para a Sensibilização da Perda Gestacional


Transcrição parcial do post de 10/10/2008 publicado no Blog da Sandra (Diário de uma Gaja (Mãmã) Louca)

Como é do conhecimento de todos um dos objectivos da Associação Projecto Artémis é a criação de uma Efeméride - Dia Nacional para a Sensibilização da Perda Gestacional - a ser comemorado a 15 de Outubro, à semelhança de outros países.

Infelizmente, este ano ainda não poderemos ter esta data oficializada, já que ainda não atingimos o número de assinaturas viável a este passo. No entanto, a associação não queria deixar passar este momento em falso e gostava de vos propor o seguinte gesto comemorativo:15 de Outubro - Um gesto simbólico de sensibilização à Perda Gestacional

O Projecto Artémis convida a todos para que no dia 15 de Outubro coloquem um laço ao peito nas cores rosa e azul, como solidariedade para com as famílias que perderam filhos durante a gestação.
Notas minhas: Como em princípio não sairei de casa, esta foi a forma que arranjei para divulgar esta iniciativa. Se vos interessar, podem obter mais informações no site da Artemis

_--_--_--_--_--_--_--_--_--_--_--_--_--_--_--_--_--_--_--_

Esta é uma causa que me sensibiliza, pois também eu, à semelhança de muitas outras mulheres tive uma perda gestacional. No segundo trimestre de Dezembro de 2000, decidimos avançar para aquela que seria a gravidez que nos traria o nosso segundo filho. Estivemos 12 anos sem pensarmos em ter mais filhos, pois o André era excessivamente absorvente e a minha condição de trabalhadora-estudante não me permitia ter tempo para nada, muito menos ter filhos.

Entretanto, em virtude da empresa onde trabalhava ter extinguido o departamento onde eu trabalhava, deparei-me com um despedimento colectivo e a possibilidade de ficar em casa, por forma a fazer algumas cadeiras que tinha em atraso. Optámos por deixar a procura de emprego para outra altura, e aproveitar esse periodo de interrupção para tentar engravidar. Começamos a treinar em Novembro, e eis que no inicio do ano, comecei a sentir-me muito indisposta (mesmo muito) pelo que foi fácil de verificar que estava grávida e o teste veio confirmá-lo.

Ficámos muito contentes, pois a família ia aumentar.

Fui à minha médica obstetra que me mandou fazer análises e uma ecografia.

Chegados ao dia da eco lá fomos os dois felizes e ansiosos por irmos ver a nossa "estrelinha". Pelas minhas contas eu já deveria estar grávida de cerca de 10 semanas. O médico inicia a eco e diz-me que eu estaria grávida de muito pouco tempo, pois só conseguia visualizar o saco, ou poder-se-ia tratar de uma gravidez sem embrião!!???, tendo-me informado que deveria aguardar 15 dias e repetir eco.

Saímos de lá cabiz baixos, tristes e especialmente baralhados!! os meus stress não me permitiriam aguardar, sem saber realmente o que se passava, pelo que fui direitinha às urgências obstétricas do HSM.

Expliquei a situação, e o médico que me atendeu, achou que o colega tinha sido incompetente e imprudente, pois a obrigação dele seria fazer-me uma eco-endovaginal afim de poder confirmar o que de facto se passava. Fez-me a eco e diz-me que de facto há embrião, com uma idade gestacional de 8 semanas, mas não me conseguia confirmar se teria ou não actividade cardíaca.

Chamou vários colegas, uns achavam que sim, outros que não, pelo que me mandou para casa, aguardar mais uma semana, e voltar lá a repetir a eco, pois assim conseguiriam ver se tinha havido evolução no embrião, e confirmar se tudo estava bem, ou se se trataria de um aborto retido.

Voltei passada essa dificil semana, e eis que o pior se confirma ... não havia actividade cardíaca, estavamos perante um aborto retido!!!

Obviamente que a situação é constrangedora e dificil, mas eu sabia que estas situações ocorrem até mais vezes do que aquelas que possamos pensar, pelo que me mantive ainda que muito triste, calma e controlada.

Mas uma inquietação surgia ... se é retido como é que sai? Decidiram-me prescrever-me comprimidos (Cytotec) para colocação intra-vaginal para ir introduzindo de tantas em tantas horas. Como? mas agora eu vou para casa, à espera que um destes dias o embrião saia? Pois assim foi.

Andei uma semana a colocar os comprimidos e cada vez que o fazia sentia contracções horríveis, mas nada acontecia. Comecei a desesperar, pois embora tivesse ordem para poder sair de casa, não o queria fazer, pois de um momento para o outro podia ter uma hemorragia. Ao fim dessa semana, já estava desesperada, pois só tinha dores após a colocação dos comprimidos mas nada mais acontecia, pelo que decidi aceitar o convite da minha amiga Anocas para irmos tomar um cafezinho ao Colombo (eu já estava por tudo, e só queria encerrar esse capítulo da minha vida).

Continua amanhã (antes que vocês adormeçam, lol)!!

terça-feira, 14 de outubro de 2008

As Conversas Dela

Ora querem lá ver isto? a discussão começa, porque a Rita pediu um copo de água, e o irmão com o seu belo feitio apressa-se a ir à cozinha para ser o primeiro a pegar no copo. Começa a guerra do ... primeiro eu, depois tu (empurram-se, gritam, etc). Expliquei-lhes que se continuassem assim, não lhes dava água, mas não me ligaram nenhuma.

Decidi fazer o jogo do (ana ni ana não, ficas tu e eu não, lol) A Rita perdeu. O Diogo vitorioso, bebe a água com ar de gozo, o que deu azo a que a Rita apresentasse uma verdadeira contestação:

Rita - mas porque é que eu tenho de ser sempre a ultima?
Eu - Sempre a última? como assim?
Rita - sim sempre a última, já com os anos foi a mesma coisa!!
Eu - Com os anos?
Rita (irada) - Sim o André é sempre o primeiro, o Diogo também, e eu sou sempre a ultima. Fui a ultima a fazer anos não fui?

Lá eu estive a tentar explicar-lhe que não somos nós que escolhemos o dia para festejar o nosso aniversário, tentando explicar-lhe que não é a ultima, até porque ela nasceu antes do Diogo, é a irmã do meio, e que o último a nascer tinha sido o Diogo. Mas não se convenceu!!

E por isso continuou:

Rita - estás a dizer isso, mas eu sou a ultima porque nasci em outubro. Porque é que não nasci em setembro? Tás a ver como sou a ultima ... porque é que não nasci antes do Di?

Oh valha-me Deus, no que me fui meter? teria sido bem mais fácil ter dado um copo de água a cada um ..., pois estou cansada de argumentar ... e nada a convence. Para ela, o facto de ter nascido 23 meses antes do irmão, não são relevantes, o que lhe interessa mesmo é que nasceu em Outubro, depois de Setembro ... e contra factos não há argumentos!!! Socorro!!!

Mãe, eu não quero ir à Escola!!

A Rita não quer ir para a escolinha!!! O ano passado foi o primeiro ano em que foi para o Pré-escolar. A primeira semana foi dificil, pois ficava sempre a chorar, mas lá se adaptou, e depois o dificil, era não a levar à escola. Era muito protegida pelos coleguinhas, que carinhosamente sempre a chamaram por Ritinha. Embora tivesse um bom relacionamento com todos, tinha um grupinho de meninas com as quais mais brincava, e adorava as suas amiguinhas, especialmente a Luísa e a Catarina!!!

As amiguinhas eram mais velhas e transitaram para a 1ª classe ... a Rita ficou. Este ano, apenas se encontram lá 2 amiguinhas. Os colegas que agora entraram são maioritariamente rapazes, e as poucas meninas são pequenas (a Rita gosta de brincar com meninas mais velhas). Por tudo isso não quer ir, diz que não vai lá fazer nada!!

Hoje insisti para que fosse, pois não queria que a Professora pensa-se que eu entregava a carta e desparecia sem lhe dar a possibilidade de responder ... mas foi um sarilho arrancá-la de casa (foi só de tarde). A professora fez uma recepção muito simpática e sorridente ... estranhei, mas ainda bem que assim é!!! Disse-me que iria enviar recadinhos pela Rita, mas os que enviou são meras comunicações relativas às actividades que pretende realizar!!!

Há uns dias a professora alertou-me para a inconveniencia da Rita faltar á escola!! Disse-me que como era o último ano antes do ingresso na primária, a Rita deveria ir, para apreender uma serie de conhecimentos. Optei por não dar resposta, pois é opinião geral, que eles lá, não aprendem absolutamente nada. A Rita está no Jardim de Infância por opção minha, não só para aprender, mas especialmente para conviver. A professora fez essa "chamada de atenção", tendo-me dito literalmente "veja lá, que depois não tem os conhecimentos necessários para transitar" . Mas será que a minha filha já está no exame da 4ª classe e eu ainda não dei conta? Será que as crianças que não vão ao pré-escolar, são menos capacitadas que as outras? Eu penso que não. Poderão estar à partida, menos preparadas, mas rapidamente entram na "engrenagem" e muitas delas revelam-se até mais inteligentes e dedicadas, do que muitas que frequentaram o pré-escolar!! Tudo isto é muito relativo!!

Se de facto a minha filha tivesse algumas limitações de aprendizagem, naturalmente que seria muito importante frequentar o JI, mas como não é o caso, penso que não é necessário estar a impor obrigações a uma criança de 5 anos, quando elas só existem aos 6!! Por agora, vou tentando sensibilizar para as vantagens da sua frequência, mas sem imposições!!

Vai haver dias, em que ficaremos na caminha, a ouvir chover e a imaginar o frio da rua, lamentando o facto de nem todos os meninos poderem ter este privilégio!! Para o ano (se é que vai para o ano, pois é condicional) ... cá estaremos para cumprir zelosamente as nossas obrigações!!

PS - A Rita chegou à pouco a casa, contente porque todos os coleguinhas lhe tinham cantados os parabéns!! Foi simpático, por parte da Professora ter incentivado esse momento!!

PS2 - Aproveito para felicitar uma leitora muito querida (ANGELINA) que me deixa sempre mensagens muito queridas, mas por não ter Blog, não tem sido possível agradecer-lhe a sua simpatia e assiduidade!! Aqui fica hoje o meu Agradecimento e um beijinho!!!

Obrigado

Olá,

E então não é que me esqueci de Vos agradecer todas as mensagens de Parabéns que nos enviaram? Esta cabeça já não é o que era!!!!

Muito Obrigado, pela Vossa simpatia e carinho!! São uns queridos!!

E nada melhor para confirmar as nossas capacidades, que realizar um teste chinês, muito simples e prático de realizar, que no final nos informa qual a nossa idade mental. No fundo, os testes consistem em colocarmos os nºs que nos mostram aleatoriamente, em ordem crescente, começando sempre que ele seja mostrado pelo nº "zero"!!!

Façam o teste no link "TESTE" e divirtam-se!! Eu estou com uma idade mental de 33 anos!!! Uma míuda ... portanto!!

(foto retirada

A festinha da Rita foi feita cá em casa (só mesmo para apagar as velinhas), e com os da casa. Inicialmente estava previsto fazermos uma pequena festa na escolinha, mas tendo em conta que lá as festas agora se realizam às 10.00 horas da manhã, bem como, pela tensão existente, achei por bem fazer cá em casa.

Obviamente que não é a mesma coisa, mas ela aceitou pacificamente!! Estou convencida que pelo que me disse, gostaria de ter uma festa com muitos convidados, para que se sentisse rodeada de muitos amiguinhos e familiares, mas tal não é possível. Passou o dia muito bem disposta, radiante por fazer 5 aninhos.

A uma dada altura, esta agarradinha a ela, a dizer-lhe que estava muito feliz por ela estar a completar o seu 5º aniversário, e eis que ela inocentemente me diz ... "mas eu não tenho 5 anos tenho 4". Exliquei-lhe que não, que já tinha 5 anos, mas ela muito convicta da sua afirmação diz-me: ... " não ... agora tenho 4 anos, depois do bolo é que tenho 5!!!!" lol!! Ok filha ... até faz sentido, sim senhora!!

No final do dia, estava eu a secar-lhe o cabelo, e lá iamos aproveitando para relembrar as prendas recebidas. Após a contagem, a Rita começa a dizer-me que então agora tinha que pensar nas prendas do Natal e começa a pedir as inúmeras prendinhas que quer. Eu distraída como sou, digo-lhe: "Oh filha, olha que não podes pedir muitas prendinhas que nós não temos muito dinheiro para comprar tudo o que vocês querem pedir". De repente, deparo-me com um movimento brusco, e vejo dois olhinhos esbugalhados, manifestando alguma confusão ... e eis que oiço o seguinte: "mas afinal qual é o problema, não é o Pai natal que as vai comprar?

Opss ... acho que tenho que me concentrar ... pois já não deixa passar nada!!! Claro que lá estive a dizer-lhe que até o Pai Natal sente os efeitos da crise, e por isso, temos todos que colaborar para que o pouco dinheiro do Pai Natal, chegue para comprar presentes para todos os meninos!!! lol

Bem, em relação à família, só posso dizer que mais uma vez, por mais um ano, me sinto indignada!! Todos os que seguem o Blog verificam que costumamos ir a casa dos meus sogros com bastante frequência. O meu marido almoça com os pais todos os dias, e ainda assim, ao Domingo vamos até lá, para que os míudos convivam com os avós, tios e prima!!

E então não é que quando chega a altura do aniversário, e têm o desplante de não fazerem um telefonema a dar os parabéns às crianças? Vocês acham isto normal?!! Quando são bébés, os votos de parabéns são dados aos pais, mas com 5 anos acho que faz todo o sentido haver um telefonema e os votos de parabéns serem dados aos netos já que tanto a Rita como o Di conseguem manter um dialogo ao telefone!

Limitaram-se somente a mandar as prendas pelo meu marido! Para ser sincera a minha vontade era devolver os presentes com um bilhetinho, a explicar que brinquedos e roupa há por cá muita, pelo que se eles pudessem trocar as prendinhas na loja do chinês (sem ofensa para o senhor) onde as compraram, por uma caixa com avós dedicados, tios babados e outros familiares, os meus filhos iriam adorar!!!

Agora pergunto eu, mas afinal, para que ando eu a caminhar para os meus sogros e nas alturas importantes eles fazem questão de não estar presentes? Durante todos estes anos nunca deram os parabéns ao André ... uma tristeza, mas que ainda tentei "desculpabilizar" por ter havido sempre algum afastamento, mas e agora com os pequeninos qual é a desculpa??

Não há duvida que há pessoas que no lugar do coração tem um pedragulho!!! Irei retribuir esta maravilhosa consideração, no dia em que me convidarem para a seia do Natal!!!

O André telefonou ... para dar os Parabéns e falou com os dois ao telefone!!

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Não deve andar longe da verdade!!!

-Tou??? Mariano Gago? É o Zé Sócrates. Oh, pá, ajuda-me aqui, porque o meu curso de informática foi tirado na Independente e o professor faltava muito. Estou a experimentar um destes novos computadores dos putos, o Magalhães, mas não consigo entrar na Internet! Estará fechada?

- Desculpa?....
- Aquilo fecha a que horas?
- Zé, meteste a Password?
- Sim! Quer dizer, copiei a da Maria de Lurdes.
- E não entra?
- Não, pá!- Hmmm....deixa-me ver... qual é a Password dela?
- Cinco estrelinhas...
- Oh, Zé!....Bom, deixa lá agora isso, depois eu explico-te. E o resto, funciona?
- Também não consigo imprimir, pá! O computador diz: 'Cannot find printer'! Não percebo, pá, já levantei a impressora, pu-la mesmo em frente ao Monitor e o gajo sempre com a porra da mensagem, que não consegue encontrá-la, pá!
- Vamos tentar isto: desliga e torna a ligar e dá novamente ordem de impressão.
Sócrates desliga o telefone. Passados alguns minutos torna a ligar.

- Mariano, já posso dar a ordem de impressão?
- Olha lá, porque é que desligaste o telefone?
- Eh, pá! Foste tu que disseste, estás doido ou quê?
- Dá lá a ordem de impressão, a ver se desta vez resulta.
- Dou a ordem por escrito? É um despacho normal?
- Oh, Zé... Foooooodasss... Eh, pá! esquece.... Vamos fazer assim: clica no 'Start' e depois...
- Mais devagar, mais devagar, pá! Não sou o Bill Gates...
- Se calhar o melhor ainda é eu passar por aí... Olha lá, e já tentaste enviar um mail?
- Eu bem queria, pá! Mas tens de me ensinar a fazer aquele circulozinho em volta do 'a'.
- O circulozinho...pois.... Bom... vamos voltar a tentar aquilo da impressora. Faz assim: começas por fechar todas as janelas, Ok?
- Espera aí...
- Zé?...estás aí?
- Pronto, já fechei as janelas. Queres que corra os cortinados também?
- Fooodasss Zé.... Senta-te, OK? Estás a ver aquela cruzinha em cima, no lado direito?
- Não tenho cá cruzes no Gabinete, pá!...
- óóóóóóóóóóóóólha para a porra do monitor e vê se me consegues ao menos dizer isto: o que é que diz na parte debaixo do écran?
- Samsung.
- Eh, pá! Vai pró....ca......
- Mariano?... Mariano?... 'Tá lá?... poooorrrrraaaa o que é que lhe deu?... Desligou....

(recebido por e-mail)

Adenda:
Ando tão passada com o PC, com os virus, os antivirus, e a PC Clinic ... que um dia destes faço um post! Só gostava de saber onde é que os paizinhos das criançinhas que têm o Magalhães vão buscar os €€€€€ para os antivirus e afins!!! É que ontem pediram-me a módica quantia de 168,00€ para instalar anti virus e remover os virus existentes ... coisinha pouca .... mais um bocadinho e comprava um PC novo!!! Como não aceitei o orçamento, deixei lá 30,00€ e vim com a bicharada toda atrás e menos dinheiro na carteira!!! O Sr. André lembrou-se de colocar uma password no outro PC ... esqueceu-se da Pass e por isso não conseguimos aceder ... para ultrapassar essa dificuldade, cobram 39,00€!!! Ai que só me apetece dizer uma asneira!!!
PS - Nocas, Obrigado pela tua disponibilidade ... a informática não é o meu forte!! lol

Jinhos

Parabéns Filhota

Muitos Parabéns Filhota!!!

Faz hoje 5 aninhos que as nossas vidas se encheram de luz e alegria com a tua chegada!! És uma menina com um encanto especial que todos os dias enche o nosso coração de muito amor e felicidade!!! Parabéns meu AMOR ... e que a vida te sorria sempre, e que a possas gozar com saúde, alegria, felicidade, .... e muita traquinice!!

(Foto retirada)

Nascimento da Rita - 5 ANOS


(Fotos retiradas)

O Parto da Rita

A gravidez da minha Ritinha foi bastante conturbada. Inicialmente fui muito fustigada com náuseas e vómitos, e a situação era tão grave, que eu passava horas na casa de banho, pois estava sempre indisposta e um simples movimento, era o suficiente para vomitar, o que comia e o que não comia.

Chegadas às 20 semanas essa indisposição abrandou e comecei a sentir-me substancialmente melhor.

No dia 14/06 com apenas 23 semanas apanhámos um valente susto, pois tive uma hemorragia, que nos levou ao HSM. Fui muito assustada. Sentia os pontapés da minha filha, mas sabia que algo não estava bem … estava sempre á espera que o pontapé que ela me desse fosse o último.

Quando cheguei, fui de imediato atendida, e a médica que me assistiu, ao ver a dimensão da hemorragia apenas me disse: “isto está mau”. Para minha infelicidade o telefone tocou … chamando-a para uma situação urgente que ocorria na sala de partos. Pediu-me desculpa, dizendo-me que lamentavelmente tinha que atender prioritariamente a urgência de uma grávida de 34 semanas, com uma placenta prévia.

Ok … ali fiquei deitada na marquesa de observações (de perna aberta), sentindo impotente os pontapés da minha filhota. Ouvi uma auxiliar dizer para a outra que a Dra, tinha ido fazer uma cesariana, pelo que prevendo que iria demorar, decidi levantar-me e ir ter com o meu marido que me aguardava impacientemente na sala de espera. Quando lhe contei o diálogo que tivera com a médica, ele nem queria acreditar. Ali estávamos os dois sozinhos, esperando por mais um desfecho trágico (já tinha havido outro, uns meses antes) … a minha única réstia de esperança, residia no facto, da minha filha não parar de me pontapear. A sensação foi de medo e de impotência.

Quando finalmente a médica regressou, fui novamente observada. Fizeram-me uma ecografia e verificaram que estava tudo normal. A hemorragia foi explicada pela tensão do útero. Aumentaram-me a dose de magnésio, e recomendaram-me repouso absoluto e repetição da eco, passados uns dias.

Tudo corria bem, até que, a 13 de Agosto numa ecografia de rotina (das 9 que fiz) fui alertada pelo médico de que algo se passava com a bebé, uma vez que tinha, como ele chamou, um desaceleramento de crescimento, já estando no percentil 10, bem como, uma dilatação no rim esquerdo. Para além disso, a bebé também estava com o ventrículo cerebral esquerdo em “borderline”, pelo que me disse que, se ele fosse o meu médico obstetra, me reencaminharia para as urgências do Hospital.

Fiquei muito assustada e logo decidi que no dia seguinte iria à minha médica assistente. Contudo, armada em espertinha vou à internet, tentar perceber o que seria isto, dos ventrículos em “bordeline”.

Fiquei desolada com o que li, esquecendo por completo, quer o desaceleramento, quer a dilatação. Pelo que lia, cheguei à conclusão que a minha bebé correria o sério risco de ser um bebé com uma hidrocefalia, vulgo cabeça de água, que são aquelas crianças que têm uma cabeça anormalmente grande.

Fiquei completamente desesperada, nada nem ninguém me conseguia consolar, nem mesmo a minha médica para quem telefonei em pranto.

No dia seguinte pela manhã, lá estava eu junto da minha médica, que mais uma vez me tentava explicar que até se poderia dar o caso de nos 3 meses seguintes os ventrículos não crescerem, pelo que ainda que remotamente, a minha bebé, poderia nascer saudável.

Face à análise do relatório da ecografia, a médica, não quis arriscar, tendo-me mandado ir às consultas de alto risco do Hospital de Santa Maria.

Lá fui ao Hospital levando os exames. Face ao relatório decidiram repetir a ecografia. Chegaram a conclusão que afinal se tratava de um bebé de percentil 25, pelo que não seria considerado de risco, que existia sim uma dilatação do rim, mas é normal acontecer, sem consequências de maior …. e que, efectivamente, os ventrículos estavam em borderline … o pior temia-se!!!

No fundo os ventrículos não poderiam crescer mais … e estávamos a 3 meses do parto e as medidas estavam no limite da normalidade. Perguntei que consequências poderiam advir desse problema … e a única coisa que me diziam era que os problemas podiam ser os mais variados, desde cegueira, surdez, dificuldades de aprendizagem, etc … mas que eram naquela altura imprevisíveis.

Por mais que me tentasse acalmar eu estava em pânico!!! Disseram-me que, se após o parto se confirmasse a hidrocefalia a bebé teria de ser operada para a colocação de um dreno na cabeça … eu nem queria acreditar.

Escusado será dizer, que andei com o coração nas mãos até ao dia em que a Rita nasceu!
No dia em que completava as 40 semanas, dia 06/10, fui ao HSM para uma consulta, mas em virtude de ter o colo muito verde, mandaram-me embora agendando-me a próxima consulta para o dia 14/10.

Já me sentia muito cansada mas principalmente ansiosa pela ausência de sinais de parto. A única coisa de que me queixava era das dores que tinha na zona pélvica, pois a sensação que me dava era que a Rita estava constantemente a cabecear-me (estão a ver o filme, cabeça grande, falta de espaço, cabeçadas, macaquinhos nos sótão, etc).

Como já ia nas 41 semanas e 2 dias, a minha amiga Anocas não parava de insistir, para que eu fosse ao Hospital, achava ela que aquelas “cabeçadas” que eu sentia, podiam indiciar algum sofrimento da bebé.

Como eu me recusava a ir, ela, conhecendo-me como me conhece, mudou de estratégia, e do conselho/alertas que me dava, passou para o Plano B. Optou por me provocar, obrigando-me a reagir.

Dizia-me que eu estava mas era com medo, e por isso não ia, e que estava a por em risco a saúde da minha filha …. ou seja, ela obrigou-me a ir!!!

Lá fui eu ao Hospital, mas convencida que nada me fariam, ao ponto do André ter ficado na rua a jogar á bola com os amigos, ficando a ser vigiado pela minha mãe.

Cheguei ao hospital pelas 19:00, muito calma, sem dores, sem nada. Fui observada, e eis que o médico, ao ver que estávamos perante uma gravidez de mais de 41 semanas me passa uma serie de papeis para a mão, e diz-me: pode entregar estes papeis ao seu acompanhante para fazer o seu registo de internamento, pode vestir aquela roupa, pois vai ficar internada. Ainda me tentei opor, mas não me deu quaisquer hipóteses.

O meu marido quando me viu sair com a bela da festimenta … ficou banzado … estávamos mesmo convencidos, que ainda não era o momento. Telefonei para a minha amiga (insultei-a, responsabilizei-a pelo meu internamento prematuro (lol), despedi-me do meu marido, e lá fui toda fresca para o piso (ou 5 ou 6, já não sei).

Depois do clister da praxe, dei entrada na sala de dilatação, onde fui ligada ao CTG. Ali fiquei alguns minutos, até vir a médica fazer-me o toque (que nem senti) tendo confirmado a inexistência de dilatação, pelo que, me colocou um comprimido intravaginal para acelerar o processo. Ali fiquei, a olhar para a janela e a ver anoitecer. Passado uma hora aparece um médico para ver a evolução da Senhora do lado, que já ali estava há horas, pelo que aproveitei para lhe dizer que não tinha quaisquer dores, mas que a posição em que me encontrava, e a única que permitia os registos do CTG (estava de barriga para cima) me era bastante desconfortável. Com um tom de gozo respondeu-me, pensando que eu seria mãe de 1ª viagem: ai não lhe dói? Vai ver que daqui a nada, não diz o mesmo!!. Claro que nem valia a pena responder.

Limitei-me a virar-me de lado, pois já estava a ficar toda dormente. Naquela posição, o registo do CTG não era possível, pelo que, a enfermeira (Maria José) optou por fazer a monitorização interna.

Passado alguns minutos comecei a sentir algumas contracções perfeitamente toleráveis. Passados breves momentos sinto "algo" a escorrer por mim abaixo … tinham-me rebentado as águas. A enfermeira veio ver, e disse-me que eu já tinha 4 dedos de dilatação, perguntando-me se eu já tinha dores. Respondi-lhe que sim … mas que eram ligeiras. Foi-me então explicado, que poderia, se assim entendesse, levar a epidural, mas que isso atrasaria o parto. Assim que ouvi a palavra atrasar …. recusei logo a aplicação da epidural. Eu já não ia muito convencida, só de pensar na agulha … até me arrepiava, quanto mais ainda, atrasar o trabalho de parto. Ficou decidido … não levaria epidural.

Entretanto, as contracções lá iam aumentando de intensidade, mas eu sou uma pessoa que tolero com alguma facilidade/calma a dor. A Enfermeira disse-me, olhe Filipa como está a portar-se tão bem (lol), vou chamar o seu marido, mas vou colocar-lhe aqui no soro, uma coisa para a Filipa descansar. (descansar?'')

Se querem saber, eu só prestei atenção à parte em que me disse que iria chamar o meu marido. Passados poucos minutos, lá veio o meu marido, que sentado ao meu lado, me ia dando indicações de quando é que vinha mais uma contracção, e qual a sua intensidade, pois o CTG regista a contracção antes de nós a sentirmos. Estive ali alguns minutos, com algumas contracções bastantes fortes. A minha reacção era estar encolhida e ir-me embalando (é uma reacção que tenho, que me acalma, e faz com que não perca o controlo). As contracções eram puxadas, e eis que sinto uma impressão, parecida à necessidade de fazer có-có. Digo à enfermeira, ao que me responde, não me diga que a bebé já está a nascer? Eu respondo, não … ainda falta!! Deixe lá ver, responde-me ela. Nesse instante começou a dizer-me: vamos lá embora para a sala de partos a sua bebé está quase a nascer. Eu nem queria acreditar. Já? Lá mandou o meu marido sair da sala, para que eu fosse (a pé) para a sala de partos. Nessa altura, é que eu posso dizer que senti dores a sério, parecia que toda eu ... ia a rebentar.

Entrei na Box, deitei-me na cama de partos e só houve tempo para esperar por duas ou três contracções que acompanhadas com muita força fizeram com que a minha Rita nascesse pelas 01:00 horas, daquele dia 13 de Outubro de 2003.

Na box apenas estava eu, o meu marido e a incansável Enfermeira Maria José, que com todo o seu profissionalismo, contribuiu para que eu tivesse um parto rápido, e não tivesse necessitado de ser sujeita à tão famosa episiotomia. A Rita foi de imediato colocada em cima de mim, tendo podido no primeiro minuto acariciá-la, beijá-la e fazê-la sentir a bebé mais desejada do mundo. O meu marido assistiu ao parto e embora tenso, portou-se muito bem. O ambiente era de total descontracção, e eu sem pontos, quase que estava pronta para outra (lol). Aproveitámos para pedir que nos mostrassem a placenta para que pudéssemos conhecer com algum pormenor, o casulo que acolheu a nossa bebé durante esses longos meses.


A minha Rita era realmente pequenina, media 47,5 cm e pesava, 3,075 grs, mas aparentemente … o seu perímetro cefálico de apenas 34 cm era perfeitamente normal.

Durante o meu internamento, insisti várias vezes para que o pediatra a sujeitasse a exames mais específicos, para confirmar ou não, a questão dos ventrículos em “borderline”. Fiquei chocada com a indiferença perante uma situação que poderia ser tão complicada.

Eu não conseguia aceitar que se limitassem a olhar apenas para o exterior, e que desta forma tão leviana pudessem avaliar a situação.

Claro está … que tive que me impor … e dar-lhes a conhecer o meu mau feitio (lol) e o que disse foi mais ou menos isto: Eu não saio daqui sem que me assegurem através de um exame mais específico que está tudo bem com a minha bebé. Não foi de imediato atendido este meu, “pedido” mas só saí do hospital com uma ecografia cerebral agendada para o dia 23/10, onde confirmaram que os ventrículos estavam com valores normais … e por isso eu poderia dizer com orgulho …. Que a minha menina era uma bebé saudável!!!!

NB – Nem imaginam a forma indignada como a minha médica recebeu a notícia que eu não tinha levado a epidural. Quase me insultou. Não entendeu o facto como um acto de coragem, mas sim como um acto de ignorância. Prometi-lhe que à 3ª é que seria de vez (lol)!
NB2 – A enfermeira Maria José após a realização do parto, ao empurrar a maca onde eu me encontrava, acabou por cortar um dedo, tendo levado alguns pontos. Este triste episódio foi relevante para o desenrolar do parto que tive do Diogo!!

sábado, 11 de outubro de 2008

ARCA DE NOÉ

Conhecem aquela musica cujo refrão é: doidas, doidas, doidas andam as galinhas?

Agora saiu uma nova versão cujo refrão é:

Farta, Farta, Farta, destas mosquetinhas
Sempre, sempre, prontas a esvoaçar
Já começo a ficar mas é zonzinha
de correr atrás, para as apanhar!!!

Blá, blá, blá , blá ....

Isto é ridículo, mas as moscas são às largas dezenas .... não são uma, nem duas, são muitasssss!! O meu marido diz que deve haver ninho (lol) .... mas eu cá não acredito, pois se houvesse ninho as gajas iam lá pernoitar, não?!!!!

Alguém me explica como é que é possível ter tudo limpinho e a casa empestada de moscas ..... não são estas bichanas que são atraídas pela m***a? Acreditam que já perguntei à vizinhança, e eles tb se queixam, mas o que é certo é que quando ando a passear pela localidade, não dou conta da sua existência!!

E não adianta dizerem-me para comprar aqueles pseudo-equipamentos eléctricos para as matar ... pois já adquiri vários, e a única coisa que acontece, é que em vez de moscas viçosas, ficam moscas moribundas (pois não morrem), o que ainda é pior, pois se nos poussam em algum lado menos próprio (ex: boca ... bhacc!), demoram uma eternidade a levantar voo!! Ai caraças ... que bicho mais idiota!!!

E como se já não bastasse esta espécie ... agora ainda tenho uma comunidade a viver "à pala" no PC !!! Oh! bicharada, xou daqui pra fora ... que isto aqui não é a Arca do Noé!!

PS - Fui tentar saber algo sobre estas encantandoras amiguinhas e mais preocupada fiquei ..... pois as moscas são transmissores de doenças ao ser humano. Após terem pousado sobre fezes, feridas e animais mortos, elas podem pousar sobre o alimento humano e contaminá-lo, depositando sobre este as bactérias contidas na sua saliva, patas e cerdas do seu corpo. Como diz a Rita: QUE NOJO!!!!

Casamentos Homossexuais ... Sim ou Não?


Como sabem a discussão sobre o alargamento do casamento civil aos cidadãos homossexuais realizou-se no passado dia 10, sob proposta do BE e dos Verdes.

O debate parlamentar centrou-se em dois projectos de lei que pretendiam proceder a alterações ao Código Civil, por forma a ser possível a celebração do casamento civil, por duas pessoas do mesmo sexo.

No entanto, entre os dois diplomas, constata-se uma diferença quanto à possibilidade de os futuros casais de pessoas do mesmo sexo, civilmente reconhecidos, poderem adoptar crianças.

Enquanto o BE deixa intacta a redacção do actual artigo do Código Civil, segundo o qual "podem adoptar plenamente duas pessoas casadas há mais de quatro anos e não separadas judicialmente de pessoas e bens ou de facto, se ambas tiveram mais de 25 anos", os Verdes substituem a palavra "ambas" por "tanto o homem como a mulher". Com isso, os Verdes inviabilizam a adopção por casais do mesmo sexo.

Ou seja, em cima da mesa debate-se a concessão ou não da possibilidade dos homosexuais casarem, bem como de adoptarem.

Creio que este tema é de facto delicado, e é curioso como dando uma volta a enúmeros Blogs (algumas largas dezenas) nenhum deles abordou esta temática, o que me leva a concluir que a nossa sociedade ainda não está preparada para assumir uma realidade já existente, mas que muitos teimam em não querer ver.

Para ser sincera fico um pouco "incomodada" quando vejo os casais homossexuais em manifestações públicas de amor e afecto (assim como essa da foto, lol), mas ao mesmo tempo, sinto que esse meu sentimento é simplesmente absurdo!!

Creio que como cidadã tenho a obrigação de respeitar a orientação sexual de cada um, até porque, estou completamente convencida que no amor, não se consegue racionalmente fazer escolhas, o coração fala mais alto, e aquilo que à partida poderia ser o mais racional, fica para segundo plano. Acredito que se os homossexuais pudessem escolher, optariam por ser heterosexuais, pois teriam com toda a certeza a vida mais facilitada!

Penso muitas vezes, o que leva a que a sociedade que vivemos, não seja permeável a esta necessidade, que no fundo, não é mais do que a consagração de alguns direitos, que possibibitam que uma franja cada vez maior da sociedade, veja um conjunto de direitos consagrados e possa viver a sua sexualidade de uma forma livre e sem pressões.

Porque não haveremos nós de aceitar com naturalidade esta realidade? Que incomodos poderá essa realidade provocar-nos? Creio que nenhuns ... e por isso creio que se a lei fosse aprovada, com o tempo essa questão se tornaria banal, e não comportaria quaisquer constrangimentos!!

A actual situação dos homossexuais é de facto perturbante e injusta. Como me sentiria eu, se vivesse com alguém do mesmo sexo, durante anos a fio, e quando essa pessoa fosse internada, eu pudesse ser privada de a visitar, se os seus familiares assim o entendessem, pois para todos os efeitos não passaria de uma amiga, portanto sem qualquer prioridade ou opinião? Que sentiria eu, se a pessoa morresse, e não me fossem reconhecidos quaisquer direitos, que em iguais circunstâncias são concedidos aos casais heterossexuais? e em relação à aquisição da casa? bem como, em relação a beneficios fiscais que possam advir da condição de casado?

De facto deve ser dificil .... e por isso compreendo perfeitamente a sua revolta e inconformismo!! É que não nos podemos esquecer que estes cidadãos, também contribuem com os seus impostos tal como nós, e por isso porque haverão de ter um tratamento diferenciado??

Creio que tudo isto será uma questão mais religiosa do que outra coisa. A Igreja marca a sua oposição com base no facto de ver no casamento, uma união com vista à procriação, mas será esta posição aceitável? Devo referir que não tenho qualquer ligação à Igreja católica, mas também não lhe faço nenhuma oposição, e prova disso, é o facto do André ter sido baptizado e ter feito a primeira comunhão, e os pequenitos ainda não foram, porque o pai não quer!!

Esta fundamentação para mim não faz sentido, pois se assim é, como justificar a possibilidade que é dada aos casais heterosexuais inferteis, e a senhoras que já estão fora de prazo (lol) de poderem contrair matrimónio? Estes também não procriam, e não é por esse facto, que lhes é vedado o matrimónio!!

Quanto à adopção, o argumento que inviabiliza a adopção por casais homossexuais, consubstancia-se na possibilidade de essa vivência poder "baralhar" as crianças e assim influenciar a sua sexualidade, argumento este que não me convence!!. Afinal de contas os casais homossexuais nascem de casais heterossexuais, não é verdade? então, fica provado que não é esse facto, que influência a escolha (que quanto a mim não é escolha).

Não consigo de facto concordar com este fundamento. Creio que o processo de adopção por qualquer casal, seja ele hetero ou homosexual, deve ser muito bem analisado, com critérios muito especificos. Acredito que muitas crianças seriam concerteza muito mais amadas por um casal homo do que muitas o são por heterosexuais. Este é de facto um assunto delicado, mas não me chocaria nada aceitar a adopção por um casal homo desde que cumprisse todos os outros requisitos exigidos a um casal heterosexual!!

Para mim, ser bom pai e boa mãe nada tem a ver com a orientação sexual, mas sim com a capacidade de educar, amar, escutar, apoiar, dialogar, no fundo, na dedicação e amor com que conseguem "tentar" transmitir aos filhos todos os valores necessários, para que possam tornar-se boas pessoas, bons cidadãos!!

Não podemos por isso, também neste tema, ficar na cauda de Europa ... temos de evoluir!! A evolução dum povo vê-se na forma como os direitos dos cidadãos são consagrados e respeitados. Nós mulheres, não nos podemos esquecer que até há bem pouco tempo, também nós, eramos marginalizadas ... eramos vistas como pessoas de 2ª categoria, estando por isso privadas de muitos direitos, como por exemplo, o direito ao voto, que como sabem, é um direito relativamente recente. Ora, se também nós já sentimos na pele a marginalização, como podemos nós opor-nos, e dessa forma marginalizarmos pessoas só pela sua orientação sexual?

Não nos podemos esquecer, que é em nós que se encontra depositada a esperança da evolução, pois nos dias que correm, ainda é sobre nós, que recai grande parte da tarefa de educar os nossos filhos. Gostava de facto de ver aprovada esta alteração, para que assim me sentisse mais à vontade, para poder explicar e sensibilizar os meus filhos para este tema, envolto em polémica mas muito real.

Para que tenham a noção da dificuldade com que me deparo, aqui vos descrevo alguns diálogos que ocorrem por aqui!!

Um dia destes, estava abraçada à Rita, a enchê-la de beijos e vejo o Diogo a espreitar-nos ... com um arzinho de quem também queria mimo. Chamo-o para ao pé de nós, e estupidamente digo em jeito de graça: "ai os meus namoradinhos são tão bons" (aquelas coisas que se diz sem pensar, e que pensando bem, não fazem qualquer sentido, mas saiu-me). O que é certo é que a Rita começou logo a querer libertar-se dos meus braços e diz-me com um ar muito indignado: "namoradinhos? eu não posso ser tua namorada, pois somos duas meninas ... namorados é só entre menino e menina!!!"

É curioso que ela não fundamentou essa impossibilidade, com base no facto de sermos mãe e filha/filhos, mas sim no facto de nós duas pertencermos ao mesmo sexo, o que me deixou a pensar que, se a homossexualidade é uma realidade tão presente, se já não deveriam as nossas crianças estar preparadas para poderem aceitar, que embora em termos gerais a nossa sociedade seja maioritariamente heterossexual, a homossexualidade também existe, e em franca expansão!

Ao assistimos ao Jornal da TVI em que nos é comunicado o chumbo da proposta de lei, apareceram vários casais aos beijos (que como disse, me faz ainda alguma confusão) e a Rita só dizia: "Que nojo", "Oh mãe, mas não pode ser ... são duas senhoras!!!".

Agora digam-me lá, o que é que eu explico a esta criança? Digo-lhe que é normal, e ela depois começa a dizer o mesmo às amigas e as mães mais conservadoras expulsam-me daqui da terrinha? É que sinceramente já não sei o que diga!!

Por isso e por tudo o resto, pra mim deviam avançar com as alterações ao Código Civil, eles e elas que se casassem com quem bem entendessem, que fossem muito felizes ..... cá pró meu lado é que não, que eu gosto muito do meu Galvão!!!!! Sei que não estou a ser muito prudente com esta afirmação ... sempre ouvi dizer, que não se deve dizer, desta água não beberei, mas .... presentemente estou convicta da minha orientação!! E pronto, já disse!!!

Espero não ter chocado ninguém com esta minha opinião ... pois como sabem eu sou uma opinadeira (lol), e como tempo é coisa que não me falta, dá-me para isto!!!

Faz de Conta que hoje é 06/10

Esqueçam o calendário, esqueçam que hoje é dia 11, e façamos de conta que é dia 6 de Outubro!!

Pois que o meu post de dia 6 seria o seguinte:

Tchanammmm!!! Pois é verdade ... faz hoje 11 anos que aqui a "Je" ingressou no Curso de Oficiais do Exercito ministrado na Escola Pratica do Serviço de Transportes da Figueira da Foz!!! Digo-vos que foi uma verdadeira aventura, com muita emoção, saudades, precalços e companheirismo!!!

(foto retirada)


Oh!!! pra mim! Estava mesmo com um de felicidade não estava? Estava cansadérrima!!! lol . Ope dois esquerdo direito, encolhe a barriga e estica o peito, lol, lol

Seria também para este dia que se previa o nascimento da Ritinha (no ano de 2003), mas a malandreca, por cá ficou embutida por mais uns dias!!

Também neste dia se comemora o 3º aniversário do Blogue da Patrícia, a Júlia Pinheiro completa o seu 46º aniversário (lol), se comemora mais um aniversário sobre a morte de Amália Rodrigues e, ..... creio que foi neste dia, que alguém especial soube que a Família ia aumentar!!

Beijos

Olha quem são eles ... lol

A ideia não é propriamente original, mas ainda assim não resisti à Foto de Família. Ficámos bem , não ficámos? lol. Podem fazer a vossa Aqui

Pyzam Family Sticker Toy


sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Não me perguntem porquê ... porque a resposta é somente, porque sim!!!! Nos próximos dias continuarei a vestir a minha camisola vermelha!!! Não se esqueçam de manter "private", perceberam? Algumas pessoas estou certa que sim!!! lol

(foto retirada)

PS - (Mensagem codificada, lol) Drica, vieste ao cheiro? lol. Caramba ainda não encontraste o Meo Carlitos? Olha assim como quem não quer a coisa, vê lá se rezas, ok? Chegou o momento!!! lol

Cheguei à escola e eis que a Professora me pede para aguardar um bocado pois queria falar comigo. Pensei: bem o que é que quererá agora? disse-me então que a Associação de Pais precisava de um elemento desta localidade para a representar (á localidade), pelo que ela achava que eu seria a pessoa indicada!!

Que Querida, pensei! Comuniquei-lhe friamente que não pretendia participar, tendo aproveitado para lhe dizer, que a seguir ao almoço, lhe entregaria uma carta com aquilo que penso e que sinto, e que provavelmente ela não gostaria do seu conteúdo, mas que eu não iria retirar nenhuma virgula ao que escrevi.

Comuniquei-lhe ainda, que em termos práticos e no que se refere à forma como lida com as crianças, me sinto satisfeita com o seu trabalho, mas que há situações que me caem mal e com as quais discordo e que não consigo calar. Notei que ficou apreensiva.

Ao mesmo tempo fiquei, com "pena" que as coisas cheguem a este ponto, e coloquei-me na posição dela. A carta é de facto, um pouco agressiva, mas agressiva e prepotente é também a forma como ela se dirige aos pais. É daquele tipo de pessoas que tão depressa nos faz um enorme sorriso e se mostra muito simpática e afável, como dá um coice!! Tem de facto uma personalidade complicada. Espero que assim perceba que não gosto de me sentir pressionada e que reajo se necessário for à "pedrada"!! Aguardo desenvolvimentos!!!

Sei que a partir de agora tenho de estar alerta, para que a minha filha não sofra represálias, pois se tal acontecer (embora esteja convencida que não) cá estarei para a defender!!

A primeira consequência prática desta "incompatibilidade", é o cancelamento da celebração do aniversário da Rita que estava previsto acontecer na próxima segunda feira!! Não tenho capacidade para privar em ambiente de festa, com pessoas com as quais está a verificar-se algum desconforto!!

Já falei com a Rita sobre o assunto, que na sua inocência de criança não se manifestou minimamente afectada. Manifestou sim, alguma tristeza, pois queria uma festa com muita família e vai-se limitar a comemorar unica e exclusivamente connosco. Família é uma coisa que não se inventa e por isso a minha filha terá de perceber (obviamente com base em muito diálogo) que família por aqui, é coisa que não abunda!! A nossa família somos nós e os amigos mais próximos!!!

Quando chegou da escola, perguntei-lhe como tinha corrido. Disse-me que tinha corrido bem, mas que não tinha dito à Professora que fazia anos na 2ª feira. Expliquei-lhe que não tinha nenhuma obrigação de o fazer. Respondeu-me assim: "tu não gostas da minha professora, mas isso são coisas vossas eu não tenho nada a ver com isso"!!!

Claro que com este comentário já percebeu que algo não está bem, e por isso lá fui obrigada a explicar-lhe que gostava da professora (com os dedos cruzados atrás das costas, lol) mas que havia coisas com as quais não concordava, e por isso tinha que falar!!! Quem disse que ser mãe é facil, quem foi? E como é que há pessoas que mentem à descarada, se custa tanto??? Mas achei que era uma mentira caridosa, para que não tome partido e se oponha à professora!!!

Tenho tido algum contacto com o André, quer telefonicamente quer pessoalmente. Continua a trabalhar no Call Center e aparentemente está bem. Hoje mandou-me um SMS a dizer que tinha começado ontem a tirar a carta!

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Carta à Professora da Rita

É assim que ando ... impropria para consumo, já farta de tantos esquemas e hipocrisias, e das aldeãs que devem pensar que eu venho da bimbolândia!!!


Carta à Professora da Rita

ASSUNTO: “Donativos”

Exma. Sra. Professora,

Serve a presente para comunicar a V. Exa., que não me encontro disponível para proceder ao pagamento dos “donativos” acordados para o presente ano lectivo. Tal decisão prende-se com variadíssimos factores, que passo a referir.

Não me parece muito adequado que após duas semanas de frequência da minha filha no Jardim de Infância, me questione como pretenderia proceder em relação aos donativos, apresentando como fundamento do pedido, a necessidade de proceder ao pagamento de um teatro, que segundo o que me expos, terá lugar no próximo dia 15.

Tendo em conta este fundamento, cumpre-me perguntar o seguinte: Não transitaram verbas do ano transacto, passíveis de suportar esta despesa? Se Não for a resposta, penso que não estará a ser prudente, ao comprometer-se com um pagamento, sem se certificar, que os encarregados de educação estão na disposição de generosamente, procederem ao pagamento imediato dos donativos!! Colocar a possibilidade de haver donativos, não fará sentido, pois então, o fundamento do seu pedido, “cairá por terra”!!

Cumpre-me informar que não me sinto na obrigação de me substituir nas obrigações do Estado. De facto, como cidadã, incumbe-me pagar os meus impostos, cumprindo os meus deveres de cidadania, e como os cumpro, parece-me abusivo, que as escolas apelem aos pais, para que subsidiem a Educação, que é formalmente designada como gratuita.

Sei que pelas vezes em que a situação ocorre, já se torna banal, e já é entendido pelos pais como normal, mas de facto não o é!! Se nos começarmos a substituir ao Estado então para que servem os nossos impostos, se temos que pagar a saúde, a educação, as portagens, etc? Não estaremos nós a permitir, com esta boa vontade forçada, que as nossas instituições canalizem as verbas que deveriam ser disponibilizadas para as escolas, para outros fins menores?

Desta forma o Estado desresponsabiliza-se, não cumprindo o seu papel, porque há quem o faça, ficando desta forma livre, para poder, por exemplo, criar regras de excepção para os funcionários públicos se poderem reformar prematuramente, pesando descaradamente os cofres do Estado, ou para que, os nossos deputados possam adquirir veículos topo de gama!!! Assim, não há duvida que tudo é fácil, quando são sempre os mesmos a pagar, e quando as verbas são canalizadas para os privilegiados!!

Aproveito ainda para informar que nunca vivi à conta de privilégios concedidos pelo Estado, pois como deve calcular, o Estado só dá, ou melhor, só ajuda, quando para isso é obrigado, e mesmo quando o faz, fá-lo muitas vezes sem critério e extemporaneamente.

Em virtude do Estado não se sentir na obrigação de criar infra-estruturas que permitam aos pais deixar os seus filhos na escola, e assim poderem desempenhar a sua actividade profissional, é que me encontro em casa há 6 anos, inibida de desenvolver a minha actividade profissional, com todas as consequências que pode imaginar na minha economia familiar!!!

As minhas habilitações académicas também foram por mim suportadas numa Universidade Privada, já que o Estado esqueceu-se que há trabalhadores-estudantes, que por já estarem a prestar a sua contribuição através das suas remunerações, não podem estar em casa, a estudar para atingir médias que lhes permitam ingressar na Universidade Publica.
Mais uma vez, o Estado, não teve para comigo, e para muitos como eu, qualquer consideração ou respeito, pelo que andei durante 5 anos da minha licenciatura a pagar uma média de 250,00€/mês!!!

Assim como não teve disposto para ajudar o meu filho André, quando este frequentava o ensino básico, o que me obrigou a ter de suportar o pagamento de todas as despesas inerentes à frequência de um colégio particular!!!

Aproveito ainda para relembrar o não ingresso do meu filho Diogo, devido à incompetência dos serviços do Estado, que andaram 3 anos a conceder prioridades de ingresso a quem as não tinha, e pese embora tenham sido alertados para esse facto a 12 de Maio do presente ano, não tiveram a humildade suficiente para me alertarem para a inexistência da prioridade, que possibilitaria a entrada do meu filho Diogo nessa unidade escolar! Assim, se de facto tivesse previsto ingressar no mercado de trabalho, quem se responsabilizaria??? Ninguém!!!

Não posso ainda deixar de frisar, que em virtude de ter um filho com problemas de saúde psiquiátricas graves, solicitei ajuda à protecção de menores, que como nada conseguiu fazer, a um Jovem numa situação de pré-delinquência remeteu o processo para o tribunal, que embora nos desse razão em toda a nossa argumentação, não se irá escusar de nos apresentar nas próximas semanas uma factura de despesas do processo de cerca de 800,00€.

Ou seja, para além de não nos terem conseguido ajudar no pedido por nós formulado, conseguiram penalizar-nos com uma factura pesada no nosso orçamento familiar!! Quando pedi esclarecimentos e manifestei a minha indignação, embora concordassem com a injustiça desse pagamento, obtive como resposta, que pagaria porque o pai trabalhava, se não trabalhasse não pagaria!!! Mais uma vez, o Estado está pronto para apunhalar quem trabalha, beneficiando a inércia e os subsídio-dependentes!!

Penso que pelo que exponho, é fácil perceber que o meu relacionamento com as Instituições Publicas não é o melhor, pelo que, até fui alvo daquilo a que incomodamente para alguém, designo como atrevimento da Junta de Freguesia desta localidade, que pese embora tenha acordado comigo um valor mensal de 12,00€ pelo transporte escolar, tem o desplante de me enviar uma factura de 6,00€ por 7 dias de serviço prestado.

Ora 6,00€ corresponde a 15 dias, pelo que alertei para o lapso. Foi-me dito que fui a única que reclamei. Compreendo perfeitamente que o valor já pudesse estar desactualizado, dada a escalada dos preços dos combustíveis, o que não posso consentir, é que me apresentem uma factura com um valor não acordado, nem nenhuma informação ou fundamento, e que a entendam como uma obrigação minha!!

Certo é, que pese embora os combustíveis tenham aumentado, a Junta não reflectiu no novo preço apresentado para este ano lectivo, o valor que me queria impor, que corresponderia ao dobro do que foi por eles proposto e por mim aceite …. um abuso, portanto!!!

Aceito ainda o comentário de ter sido a única a contestar, é pena realmente que sejamos poucos os opositores a um Estado doente, recheado de incompetentes, abusadores e oportunistas. Contudo, acredito que tenha sido a única a manifestar oposição a este abuso, não por ser a única que discorde destas irregularidades, mas porque talvez seja a única, que pode prescindir sem constrangimentos, dos serviços prestados pela Junta, pois lamentavelmente a falta de alternativas, pressiona os pais a pagarem sem contestar, pois não há quem preste alternativas a esse serviço!!

Lamento imenso ter de redigir esta carta, e como não sou hipócrita, não posso deixar de associar este episódio ocorrido na Junta, com a urgência no pedido de pagamento dos donativos!! Será que a menos de um mês de actividade escolar já todos os pais pagaram os donativos, sendo eu a única em falta? Será que receavam que pudesse faltar aquilo que supostamente deveria corresponder a uma obrigação minha? Será moralmente aceitável impor um prazo para um pagamento voluntário, que pelas suas características deve ser pago quando e como convier a quem se propõe ajudar?

Pelo exposto, não me encontro na disposição de prestar qualquer ajuda ao Estado, pois ao longos de largos anos tenho disponibilizado grande parte do meu orçamento familiar a suportar despesas que não me competiriam, se não me depara-se um Estado anestesiado, e de costas viradas para as reais necessidades dos seus cidadãos!!

E nem mesmo, quando os fundamentos são aumentar o bem estar, conhecimento e cultura das crianças, me faz mudar de opinião. Felizmente, tenho conseguido proporcionar aos meus filhos momentos de lazer e cultura, pelo que não vi na frequência do Jardim de Infância, a única alternativa para lhos proporcionar. A minha filha frequenta o Jardim com o objectivo de se socializar, de poder brincar e conviver com os colegas.

Não quero contudo, que a minha filha usufrua de regalias extra, que possam provir dos donativos prestados pelos outros encarregados de educação, pois isso não seria justo para quem paga, nem a minha situação económica justifica essa benesse. Assim, agradeço o favor de que quando se verifique a existência de qualquer visita de estudo que seja suportada pelos donativos com os quais não irei comparticipar, me comunique qual o valor que terei de suportar, para que a minha filha possa participar na actividade, ou me apresente qualquer outra proposta que entenda por conveniente!!

--------------------------------
Tudo isto porque a "setora" teve a lata de me vir pedir, ou melhor EXIGIR "donativos" que não aprovei (pois cheguei tarde à reunião), com o fundamento que tinha que pagar um teatro que será realizado a dia 15. É de salientar que a minha filha começou a ir à escola a 25 de Setembro, pois estivemos de férias!
O ano passado muitos foram os pais que não pagaram e não foi por isso que a professora foi expedita em solicitar-lhos!! Tudo isto se está a passar, porque me recusei a pagar uma factura que foi emitida com base em 15 dias de transporte escolar quando só prestaram 7 dias!! Quando lhes perguntei com que base me enviavam uma factura que não correspondia ao acordado ... gaguejaram, tentaram sensibilizar-me à força para a subida dos combustiveis ... certo é que o preço do tranporte este ano sofreu um aumento de apenas 0,60 centimos e não de 12,00€ como reflectia essa factura!!!
PS - Tenho a informar que não tenho nada contra os Professores, bem pelo contrário .... tenho como Amigos alguns daqueles que foram meus professores e com quem de uma forma geral mantive sempre um bom relacionamento. Com o André idem ... mas não consigo admitir que se achem com o direito de exercer pressões sobre os pais, por saberem que não existem outras alternativas!!