>

sábado, 12 de julho de 2008

A Alimentação e o Transporte Escolar


Como o prometido é devido irei tentar explicar qual a problemática associada ao transporte escolar e alimentação no Jardim de Infância da Rita.

Este ano foi a primeira vez que a Rita, frequentou este Jardim de Infância, que é estatal.

No dia de apresentação, o Sr. Presidente da Junta de Freguesia cujas instalações são mesmo em frente, foi à sala do Jardim apresentar-se, e comunicar aos pais, que ao contrário do que acontecera nos anos anteriores, a Junta, que assegura o transporte escolar das crianças, iria cobrar um valor 12,00€ mensais pelo serviço. Alegou essa cobrança, pela necessidade de adquisição de um novo veículo, que correspondesse às exigências da nova legislação.

Embora contrariadas, as mães lá compreenderam, até porque, todas têm consciência que o valor pedido, fica muito aquém do praticado pelas instituições particulares.

Para mim, que venho da cidade, em que as vagas são preenchidas quase exclusivamente pelas crianças com 5 anos, ter conseguido que a Rita entrasse ainda com 3 anos já foi uma grande ajuda, mas não posso de deixar de reconhecer que as coisas não correram bem, e explico porquê.

Quem tem transporte escolar paga os 12,00€, mas a carrinha recolhe as crianças em casa de manhã, e entrega-as à tarde, ou seja, durante o período de encerramento do Jardim de Infância para o almoço (12:00-13:30) não há transporte, pelo que os pais ou familiares têm que ir buscar, e levar, a criança após o almoço (que é o meu caso).

Quem não tiver essa possibilidade (que infelizmente são a grande parte) pode optar por requerer o serviço de almoços da Junta, sendo o preço a pagar por cada refeição de 3,15!!!

Convínhamos que este valor é um valor exagerado. Não ponho em causa a qualidade do comer (pense embora já tenha ouvido uns zun-zuns que há algumas coisas que não correm muito bem), mas esta importância implica um pagamento mensal a título de refeição de 69,30€.

O que não conseguimos compreender é porque é que nas escolas públicas do Concelho as refeições são servidas a 1,42€ e ali são servidas a 3,15€!!! Bem sei, que a Junta faz deslocar uma carrinha diariamente, percorrendo 10 Quilómetros para ir buscar as refeições … mas ainda assim, … é excessivo!!!

Acresce a isso, o facto do Jardim de Infância, não ter um ATL, ou seja, a partir das 15:30 as crianças têm de ir para casa. Claro está, que esta situação, provoca muitas dificuldades aos pais, que para além de terem de suportar a despesa da alimentação, ainda têm de pagar a alguém que lhes fique com as crianças após as 15:30, até porque, este apoio é imprescindível mesmo para quem tenha disponibilidade para ir buscar as crianças às 15:30, dadas as consecutivas interrupções das actividades lectivas (Férias de Natal, Carnaval, Pascoa, Verão, etc).

Algumas vezes, o serviço de transporte é suspenso por 2 ou 3 dias, pelo facto da carrinha antiga (pois a nova que vinha em Março, nunca apareceu) ir para oficina, ou porque a condutora da carrinha está doente, etc, etc, mas, no fim de cada mês, a conta a pagar é sempre a mesma, haja ou não haja carrinha.

Embora todos achemos mal, nunca tínhamos sentido necessidade de reclamar, mas que é um abuso … lá isso é. Não havendo prestação de serviço, não deveria haver pagamento de um serviço inexistente

Este mês o ultimo dia de aulas foi dia 7, e não é que recebemos 6,00€ para pagar, como se tivemos usufruído do transporte durante 15 dias. Epá, nós somos porreiros, mas não somos porreirinhos!!!

Claro que as mães começaram a falar umas com as outras, dizendo que isto assim era um abuso!!! As mães cujos filhos já frequentaram o Jardim há mais anos, lá foram contando que já tentaram várias vezes junto da Junta fazer alguns pedidos mas sem êxito, pelo que é entendimento geral, que a Junta está a lesar os pais, estando a tirar proveito próprio, aproveitando-se descaradamente da necessidade dos pais.

Face ao exposto decidimos que teríamos que tomar medidas, pelo que, nos lembrámos de afixar um papel no placar quer do Jardim de Infância, quer da Escola Primaria, com uma data para reunião de pais, mas entretanto, ouve uma mãe que ficou de contactar com a Câmara para sabermos o que poderíamos fazer para alterar esta situação!!! Trocámos telefones e eu que tinha a factura dos 6,00€ para pagar fui à junta!!

Cheguei lá e perguntei, de uma forma civilizada, se me explicavam porque é que a factura tinha aquele valor, quando pelas minhas contas a uma semana de carrinha correspondia um pagamento de 3,00€. A funcionária da Junta (que manda mais que o Presidente) abespinhou-se toda, dizendo-me que parecia impossível ser eu a única mãe que tinha colocado esse “problema”. Obviamente tive que lhe explicar, que o que me dizia, não era novidade para mim, pois infelizmente, o que não falta para aí, são pessoas que se acobardam, pois nem sequer conseguem ser fieis às suas posições e princípios. Eu, embora não sendo nem melhor nem pior que ninguém, sou uma pessoa muito frontal, que gosto de afirmar a minha posição e que não gosto que abusem da minha boa vontade e muito menos me façam de parva!!!

Coitada da senhora, lá amansou tendo ouvindo pacientemente o rol dos abusos que tenho andado a tolerar, tendo percebido que a minha benevolência chegou ao fim. Entendo que se a Junta sente algumas dificuldades, só tem de elaborar uma circular, dando conhecimento desse facto aos Encarregados de Educação, para que em conjunto, possamos resolvê-las!!

Resumindo, acabei por não pagar, pois ficaram de me marcar uma reunião com o Executivo para que lhes explique não só os abusos, bem como, a ideia que todos os pais acabam por ter da má prestação de serviços da Junta.

Entretanto, a mãe que contactou com a Câmara, aguarda que a responsável pelo pelouro da Educação nos receba, para que nos explique porque é que há crianças num mesmo Concelho que comem a 1,42€ e outras a 3,15€!!!

Acho que a partir daqui vão necessariamente surgir algumas alterações, não sei se boas ou más, mas estou certa que nada ficará como antes!!!! (lol)

3 comentários:

Cristina&Alex disse...

3,15 é muito mas muito caro, estava desgraçada se fosse o meu caso pois o meu subsidio de alimentação na empresa onde trabalho é mais baixo que esse valor..
Aqui na minha zona não sei muito bem quanto é mas acho que de transporte são 7€ e tal e de almoço pouco mais é por mês.

Beijinhos

Anocas disse...

Olá,
A diferença aqui é que não é tudo estatal como tu dizes.São serviços completamente distintos. Até têm uma nomenclatura diferente. Nuns casos chama-se JI (Jardim de Infância) e noutros casos Creche.
Embora sejam ambos prestados por organismos do Estado estes serviços públicos são coisas diferentes: há escolas que são geridas pela DREL ou pela DREN (consoante a zona do país), ou seja, pelo poder central, e outras são geridas pelas Juntas de Freguesia, em dependência directa das respectivas Câmaras Municipais, que como sabes, são organismos do poder local e têm autonomia admistrativa e financeira para contratar pessoal, gerir as suas fontes de receita, etc.
Acho muito bem que vocês reclamem e apresentem os v/ argumentos, tentando resolver as coisas da melhor forma para vós, mas tenham em conta que a comparação que estavas a fazer não é cabível em termos de direito, embora o possa ser em termos de justiça, uma vez que esse valor de almoço é muito elevado.
Quanto aos transportes até é bom que tenham esse serviço (os JI não têm, a não ser quando à alguma câmara que preste esse serviço). Sinceramente € 12,00 mês da carrinha não me parecem excessivos (é preciso ter um motorista, os combustíveis são um balurdio sempre no "pára arranca" para entregar os miúdos e agora com todas as adaptações que foram precisas para nos adaptarmos à nova legislação europeia... os gastos foram mesmo muito grandes).
A carrinha não fazer o transporte das crianças à hora do almoço é realmente uma chatice, mas se fizesse tinham que cobrar mais (mais horas para o motorista, mais combustível) e se calhar não lhes compensava nada. nem a eles nem a quem iria pagar o acréscimo. Afinal, a maioria dos pais deve lá ter os meninos o dia todo. De acordo com o que li na legislação autárquica a "filosofia da coisa" é dar transporte às crianças cujos pais não podem/não têm disponibilidade para ir lá levá-las. Se podem ir buscá-los e levá-los para almoçar em casa então não precisam de transporte. Afinal, não é obrigatório comer a comida do refeitório. Há muitos meninos que levam a lancheira de casa todos os dias.
SUGESTÃO:é melhor pensares em pô-los num Jardim de Infância da rede pública. Ficas logo com os almoços mais baratos e o
prolongamento escolar ou ATL até às 19h (obrigatório desde 2007). Assim já podes ir trabalhar se fôr essa a tua vontade.
Beijos,

A mamã disse...

é mesmo um abuso Filipa
Eu tb pago 1.42 e ainda aqui na Camara funciona por escalões conforme rendimentos
1.42 - 0.71 - o
A B C