>

quarta-feira, 28 de maio de 2008

TERESA N*** - Mãe de uma Criança Hiperactiva

Há umas semanas estava eu a ver o Programa da Júlia Pinheiro, quando me deparo que o tema era a Hiperactividade, o tal tema que me é tão familiar.

Presente no estúdio estava uma mãe, que com toda a serenidade e lucidez explicava as aventuras e desventuras de se ter um filho hiperactivo. Eu assistia, limitando-me a imaginar a cara de espanto dos telespectadores que assisitiam ao programa, e o que pensariam do relato daquela mãe.

Pensariam provavelmente que era a mãe que seria uma incompetente, que seria exagerada, que não impunha regras aos filhos, e que, se aquelas doces crianças fossem deles jamais consentiriam comportamentos tão "desadequados".

Aquela mãe de nome Teresa poder-se-ia chamar Filipa, pois embora já tenha ouvido muitos relatos de mães de crianças hiperactivas nenhum foi tão fiel à experiência que eu vivenciei. Revi naqueles relatos a minha própria experiência.

Fez-me lembrar que também a casa da minha mãe se viu privada de grande parte do mobiliário, pois o André lá a ia partindo, também eu me lembro da impossibilidade que era colocá-lo dentro de uma cadeirinha do automóvel e muito menos de um carrinho de passeio, pois em segundos, ele conseguia, sem eu saber como, estar em pé e pronto para cair disparado do carrinho abaixo, da histeria insurtecedora dentro do carro, impossibilitando assim qualquer passeio, das gotas de suor que por mim escorriam para o conseguir vestir, dos voos que fazia de uma divisão da casa para outra, das constantes idas às urgências dos Hospitais, tendo conseguido coleccionar RXs a todas as partes do corpo, de todas as reuniões com milésimos professores em que me diziam que em muitos anos de carreira nunca tinham visto algo assim .... como eu compreendo a Teresa ... é tãooooo desgastante que só quem vivência uma experiência como esta consegue dar valor.

Curiosamente a Teresa teve a gentileza de contactar comigo, teve conhecimento da minha existência através do forum da APCH e enviou-me dois e-mails deliciosos!! Obrigado Teresa, pelas suas palavras tão bonitas e tão carregadas de esperança!! Para si desejo-lhe muita força, coragem e muitas felicidades. Um grande beijinho para si e para as suas pérolas!!! Vá dando notícias!!

Um Grande Beijinho!!
Filipa

1 comentários:

Anocas disse...

Não há dúvida que só quem passa pelas coisas é que sabe e pode dar o devido valor.
As crianças que saiem do "padrão" são claramente dificeis de educar e de integrar naquilo que são os nossos hábitos e valores.É tão complicado lidar com os sentimentos contraditórios de amor e cansaço, ternura e desespero.
Boa sorte a todas e muita FORÇA