>

sexta-feira, 16 de maio de 2008

GRÁTIS????? ..... LOL, LOL, LOL

Por forma a elucidar algumas mentes mais distraídas (prefiro chamá-las assim), venho desta forma anexar parte do texto das Condições Gerais do Cartão de Sócio da Nossa Selecção. Neste texto fiz algumas alterações, nomeadamente, o acréscimo de alguns comentários que tem em vista a necessária elucidação, lol!!!. A necessidade de prestar este esclarecimento adicional nasceu do comentário que abaixo transcrevo e que foi publicado no meu Post de ontem a que dei o titulo " Cartão de Sócio da Selecção ... Tenham Cuidado"

Comentário de Donatelo

Olha que não é assim. Eu já aderi e o site está a funcionar bem. E é mesmo à borla... tanto ser sócio como se se utilizar o cartão na componente pré-paga. Só se paga alguma coisa se se quiser activar a componente de crédito, mas isso é facultativo. (E um cartãozito de crédito por 25 euros até que seria barato!)

Esclarecimento

Os cartões BES – Selecção Nacional podem ser, a pedido do requerente, cartões de crédito ou cartões pré-pagos (Vulgo simples cartão Multibanco). Os cartões pré-pagos, assentam numa conta-cartão e são cartões que permitem ao Titular efectuar operações de débito até ao limite dos Fundos Disponíveis no cartão (ou temos lá o nosso dinheirinho, ou então não há pagamentos para ninguém). Os Cartões pré-pagos não são cartões de crédito.
Após o pedido do cartão de crédito ou do cartão pré-pago, ou seja, a partir da data de assinatura do Pedido de Adesão dispõe o Titular de um período de 7 (sete) dias úteis durante o qual poderá revogar a sua proposta de adesão. A revogação da proposta de adesão deve ser efectuada por carta registada com aviso de recepção (nesta modalidade já estamos a entrar com uns euritos) ou mediante declaração escrita notificada ao Banco, desde que qualquer das referidas comunicações seja expedida dentro deste prazo e acompanhada da devolução do cartão, devidamente inutilizado.

A revogação da declaração de adesão, nos termos do número anterior, não envolve quaisquer responsabilidades para o Titular salvo o pagamento das importâncias despendidas a título de impostos , bem como das respeitantes a toda e qualquer operação entretanto efectuada com o cartão.

A emissão, bem como a renovação dos cartões implicará o pagamento de um preço anual denominado por anuidade, que poderá ser convertida numa mensalidade com a cobrança de 1/12 avos do valor da anuidade
O cancelamento por incumprimento ou renúncia à utilização do cartão por parte do Titular, após o período de reflexão (7 dias) nunca será motivo de reembolso, mesmo que parcial, dos custos da anuidade. O Titular do cartão pré-pago poderá a qualquer momento, proceder ao cancelamento do seu cartão pré-pago. O Titular será responsável por todas as transacções entretanto efectuadas com o mesmo, bem como pelos custos da mensalidade em proporção ao tempo utilizado.

Em qualquer caso de cancelamento do cartão pré-pago, os Fundos Disponíveis (que não é mais que o nosso dinheirinho que entretanto depositamos na conta) serão devolvidos ao respectivo Titular mediante a emissão de cheque no valor correspondente, suportando o Titular um custo de 5 (cinco) euros relativos a portes e outras despesas administrativas (ou seja, para o BES te devolver o teu dinheiro ainda tens de lhes pagar 5 euritos).

Anuidade – 25,00€
Taxa de Subscrição do Cartão Pré-Pago: 5,00€
Taxa de Subscrição do Cartão de Crédito: 15,00€. Por motivos não imputáveis ao Titular
(que devem ser raros): Grátis


Agora tirem as Vossas conclusões .... depois não digam que não avisei.

Viva a Nossa Selecção .... mas Sem Cartão de Sócio ... ou com Cartão (desde que adquirido com consciencia das consequências e não por publicidade enganosa e ignorância)!!!! lol!!!


Beijos

Filipa

1 comentários:

Anocas disse...

Pois é... cada vez se confirma mais: ninguém dá nada a ninguém!!!
Já agora, não consigo perceber o tão grande interesse que a selecção nacional provoca nas pessoas.
Os "tipos" são óptimos jogadores nos seus clubes, lá fora ou cá dentro, ganham uma fortuna, fazem "vida de lord"e depois quando chegam à selecção... têm sempre azar?!!
A maior parte deles quando abre a boca fica-se com a sensação de serem um "bocadinho limitados/burros" (desculpem-me se não for verdade...).
Ganham imensos prémios só por participarem na selecção, para além de todo o prestígio que daí lhes advém e dos consequentes benefícios financeiros (anúncios, palestras, representações de produtos, etc).
Dito isto, eu pergunto-me novamente: porque é que nós lhes damos tanta importância? Porque é que nos sentimos tão felizes com eles? Afinal a nossa vida é muito pior, muito mais difícil, o nosso esforço é claramente muito superior... e para cúmulo somos nós que andamos a pagar-lhes isto tudo(viagens, prémios, etc)!
Se eles fossem nossos empregados de certeza que não os tratavamos tão bem e eles fariam muito mais por nós... e mais barato.
Beijos