>

segunda-feira, 30 de junho de 2008

Portei-me Mal

Tenho uma coisa para Vos contar .... o relato destes episódios são complicados pois eu se lêsse o que vos vou contar ... teria concerteza alguma dificuldade em perceber como é que é possível a falta de respeito chegar a tal ponto ... e acreditem que se para Vós é dificil perceber, para mim mais complicado é, pois tenho em consciência que a educação que ministrei ao meu filho está a anos luz do que aqui é espelhado. Para que percebam, e para que fique para a prosperidade (infelizmente) não me vou privar de escrever tal e qual o que li, pelo que aqui deixo o aviso que irá conter palavriado completamente inapropriado .... mesmo daqueles dignos da bolinha vermelha.

Como sabem, faz hoje oito dias que estivemos em Tribunal. Na quarta feira, quando acedo ao Hotmail verifico que no perfil do contacto do meu filho, contava a seguinte frase:

- desiludiste nunca te perdoarei

Não gostei do que li, magoa, mas compreendi que ele estivesse deveras chateado, afinal de contas quem não estaria? Lamentavelmente, a forma como manifesta a suas frustrações é sempre mais do que desdequada, mas que fazer? Tentei não dar grande importância!!!

Na sexta-feira, já ao final da noite quando acedo novamente ao hotmail, a mensagem que lá consta era bem mais gravosa e bem mais ordinária!! A frase era:

- tentaste-me foder, o fodido é que não consegues!

Bem, até me vou escusar a debater a falta de respeito aqui expressa, começando pela forma como é escrita, e acabando pelo seu próprio sentido. Claro que como eu já esperava ele não percebe nada do que é o nosso objectivo ... acho que até já vos tinha transmitido essa minha convicção, que é agora mais do que confirmada!!

Bem ... fiquei passada completamente ... porque lá está ... eu fervo em pouca agua!!! Como é que ele ainda tem o descaramento de escrever frasezinhas provocatórias? O impulso foi maior que eu .... para ser franca tive "sede de vingança", mas ao mesmo tempo interroguei-me de como seria possível eu querer vingar-me/provocar algum mal ao meu filho??? Mas estava incapaz de não reagir!!!
Que horror que sentimentos tão negativos ... começo a achar que ele começa a despertar o pior que há em mim, se bem que nunca achei que fosse vingativa!! mas pelos visto até sou ... ou não? Já não sei!!!

Vai daí ... decidi, ser diabinha ... mas a sensação não foi boa, não me senti feliz com a minha atitude, acho que que não me fica bem ... mas eu tive esse impulso ... e fi-lo, pronto!! E o que é que eu fiz? Pois que, entrei no seu hotmail e no seu Hi5, e como sabia a sua palavra passe mudei-a ... impedindo-o assim de voltar a ser engracadinho e de me provocar, utilizando essa via!! E sabem o que pensei quando o fiz? É mau .. eu sei ... mas pensei: agora é que estás mesmo f****o!!! Estás ou não estás?

Eu sei que é uma atitude muito incorrecta ... mas ele estava a pedi-las!!!

4 comentários:

Ana & Samantha disse...

loooollll
Olha que ta mesmo!!!
O que eu gostava era de ver a cara dele ao tentar aceder..loool
E as asneiras que vai dizer??? ui ui ui//he he

Tb nao fizeste nada de mal...foi apenas uma "brincadeirinha"...:p
(Toma la que ja almocaste...)

Beijinhos

MamãdaDiana disse...

Bem...

E ele já sabe?

Mae Princesa disse...

Adorei Filipa!!!A sério que adorei!!!Desta forma sabes que os pedidos de cafezinho e que te deixam acordada até as 2 da manhã são completamente falsos e interesseiros!Boa!Bjo!

Teresa disse...

Olá Filipa. Eu podia deixar aqui um comentário a dizer como adorei a tua reacção, como concordo com a tua «brincadeirinha», porque o sacaninha bem mereçe por tudo o que te tem feito passar, que ele tem uma grande lata e não quer ser ajudado. Tudo isso seria verdade mas eu estaria a ser falsa. Nada disto faz sentido para mim. Eu que ainda hoje me vi obrigada a dar uma grande estaladona no meu filho (deitei-o ao chão o que não é fácil pois tem mais força do que eu!) depois de aguentar mais de uma hora de uma birra descomunal (por uma coisa de importância nehuma mas que para ele era fundamental) e de ser agredida física e verbalmente - ainda por cima em plena esplanada de um local de movimento e com direito a assistência, eu que continuei a aguentar depois da tal estalada á traição, a sua reacção histérica e totalmente descontrolada passando-me pela cabeça os tais instintos do pior que há cá dentro, eu não consigo entender como continuo com esta dor tão profunda que só sente quem muito ama. Porque mesmo no meio da confusão e depois da estratégia ser mais psicológica do que física (com ele é ainda a única que resulta) e de ele me gritar os nomes mais feios, passada a tempestade e já em casa, eu não consigo deixar de o aconchegar na sua cama, de o beijar e chorar a lembrar mais uma vez o que me disse antes de adormeçer «mãe, não desistas de mim».
Por isso Filipa e porque o comentário vai longo, espero que entendas porque não consigo aplaudir. No entanto as tuas razões são as mais justas e só tenho a dizer-te, força amiga. Não desistas...
Beijinhos