>

segunda-feira, 23 de junho de 2008

A Caminho do Tribunal ...Lá vou eu aos Trambulhões

Bom, se hoje é dia 23 … amanhã será 24, não? É o tal dia …. esquisito, em que mais uma vez, me vou deparar com a inversão daquilo que é considerado normal! A família deve ser o nosso porto de abrigo não é? Pois … parece que nem sempre.

Ao ter falado com o André, um dos meus receios não irá acontecer, uma vez que segundo ele, as assistentes sociais estarão sempre com ele (já não vai sair sozinho do tribunal), pois elas irão de Loures até à Praça de Espanha, para o irem buscar para o levar ao tribunal. Eu sei que devo ser, uma pessoa muito diferente do habitual (pelos vistos uma granda besta), pois só isso deve justificar o pensamento que me surge, quando o oiço dizer isto. Então quer dizer, ele vêm todos os dias de transportes públicos de Lisboa para Loures para vir ter com os amigos, e agora para vir ao tribunal as assistentes sociais vão de Loures para Lisboa e regressam novamente a Loures para irem buscar o menino??? isto não me pode estar a acontecer .... nada me parece fazer sentido!! Viva ao despesismo! Não me apraz dizer muito mais que isto!!

Quanto à audiência propriamente dita, sinto-me um pouco baralhada, pois, parece que às segundas, quartas e sextas, acho que me devo insurgir contra o sistema, exigindo-lhes explicações pormenorizadas relativamente aos pressupostos da tão famosa “Medida de Autonomia de Vida”. Às terças, quintas e sábados, dá-me vontade de fazer apenas de corpo presente, pois tenho consciência que por muito que eu me insurja, tudo ficará na mesma, pois não serei eu que irei mudar o mundo!!! Então para que é que eu me vou estar a chatear? O único problema é que a minha personalidade dificilmente me vai permitir, ouvir disparates e ficar caladinha, pois quem cala consente, não é assim?? É nestas alturas, que eu gostava de ser diferente … mais calma … mais controlada … mais comedida …. Mas eu não aguento assistir a injustiças ..... calinha!!!!

Eu quero esclarecer aqui uma situação …. Eu não estou contra a medida em si, pois na sua génese ela é útil, faz sentido, e se calhar até peca por ser insuficiente. Imagino que esta medida deva ser aplicada a quem jovem, se vê repentinamente órfão, desamparado, perdido e sem apoios. Naturalmente, que cabe ao Estado, atender a este tipo de situações, e assim, até sou a primeira a achar que deveriam financiar os transportes … afinal a pessoa precisa de apoio e não é justo mandar os jovens andar a pé, correndo as ruas da cidade à procura de trabalho ou deslocando-se para a escola para aumentar o seu conhecimento e a sua capacidade de autonomia.

O que não posso concordar é que paguem tudo a quem não trabalha, nem quer trabalhar, a quem não estuda nem quer estudar (*) e que estejam sustentar um jovem que leva os dias a passear-se por bairros problemáticos, com companhias indesejáveis do mundo do crime, droga e delinquência …. acho injusto … sinto-me revoltada …. Este menino foi um menino a quem (e não me canso de o repetir) foi dado tudo (tudo mesmo), amor, afecto, compreensão, carinho, educação, regras … nunca quis aproveitar as inúmeras oportunidades e acreditem, que como ele próprio assume, nasceu com o rabo virado para a lua, afinal de contas mesmo mal sabendo ler nem escrever, ainda tem tido oportunidades de trabalho a ganhar 800,00€, o que não acontece com muita frequência pois não? Mas é melhor viver à conta do Estado!!!! Não me conformo!!!

Ao menos se têm a obrigação legal de o fazer … exijam algo em troca …imponham-lhe trabalhar para a comunidade!!! Não há aí tanto trabalho para se fazer?? Agora dar por dar … sem exigir nada em troca … é continuar a alimentar a inércia!!!! Podem pensar que estou a ser cruel … afinal estão a dar sustento ao meu filho …. Mas este sustento é um sustento envenenado … que destrói qualquer remota possibilidade de recuperação!!! Quem de vocês gostaria de ver um filho a “chular” a sociedade para se andar a destruir … e o Estado a financiar!!!!

A única coisa que me “retira a força de reivindicação” é que me colocarão a seguinte pergunta, quando eu manifestar que não acho normal, por tudo o que já expus …. Então o que sugere? / Qual é para si a alternativa? … E aí sim … ficarei sem palavras!!! Por mais que pense … não consigo uma resposta eficaz!! Se lhe exigirem uma contrapartida … ele não a concretizará, … assim … tirar-lhe-iam os apoios … e ele ficaria por sua conta ….. e o que é que aconteceria? Voltar-se-ia para a avó para que a contribuição passa-se a ser levada a cabo por ela … ou seja, aliviaria o Estado e sobrecarregaria a avó …. !!!!!!!!

A única coisa que eu vejo que poderia dar resultado … seria uma intervenção cirurgia para transplante da totalidade do cérebro? Será que isso existe? Com esta medida, não ficaria ele, a ter como família, a família do doador? E eu ficaria assim sem filho? Não … assim também não queria!!! Bem daqui para a frente só podem vir mais disparates … é melhor estar caladinha …. E depois vir contar como foi.

(*) Cheguei à triste conclusão que para as míseras habilitações do meu filho só existe um curso a nível nacional, ministrado em Braga. Acham que ele querer ir? É que para fazer de conta, … as mudanças iam dar cá uma trabalheira!!! E será que o Estado também financiava a hospedagem para os amigos? É que ele não vive sem os seus amiguinhos dreads, com grande brinco brilhante, piercings, tatuagens (que o meu filho não fez, pois só tinha 60,00 e a tatuagem custava 70, e que pena, pois até já tinha o desenho do seu nome todo xpto.). Não, não lhe perguntei de onde veio o dinheiro … eu não perguntei … pois não me apetecia ouvir mais uma mentira … mas imagino, e vocês não?

Beijos

7 comentários:

Nice disse...

Olá Filipa!
Vim aqui ter pelo comentário que me deixaste no Clube Mummy, não conhecia o teu blog, contudo fiquei feliz por o conhecer e o qual vou linkar se mer permitires, neste momento não tenho tempo de voar o suficiente por ele, mas estou certa que os ponteiros do meus relógio um dia destes me vão deixar fazer essa "incursão" pelos voos da tua vida. Obrigada pelo comentário, talvez me tenha deixado um pouco mais tranquila.
Até Breve. Beijos

Elisabete disse...

Olá Filipa, espero k tudo corra bem para amanhã.
Há coisas k não fazem muito sentido...
Seja como for, a esperança continua e acredito k um dia o teu filhote verá as coisas de outra forma e procederá da maneira mais correcta.
E os teus pikenos estão numa fase de traquinices, né?:)
Beijocas!

Patricia disse...

deixo-te um bijinho muito grande para teres força no dia de amanhã
;)

Ana & Samantha disse...

Ai Filipa,nem sei o que te diga!
Ainda me lembro de um dos primeiros posts sobre o teu filho em que o comparei com um dos meus primos.....nunca pensei que fosse tao grave!!!
Ate estou sem palavras,acreditas?!

Isto deve doer tanto...quer dizer por esta altura ja deves estar como "anestesiada"!!! E triste quando em tempos,teve tudo aquilo que tantas criancas desejam e abdicou de tudo so para ter uma vida "sem sentido algum" onde o roubo e etc faz parte do dia-a-dia! :(

E olha,nao es "besta" nenhuma,tens toda a razao em tudo aquilo que aqui escreves!

O que era mesmo bom,era ele vos dar a prova de que quer mudar o estilo de vida e ir para Braga. Isso era mesmo muito bom.

Agora,tu n me digas que a avo lhe da 60euros??? Ai...a avo e tao boa quanto ele,ou antes,e pior...entao sera que nao ve o que se passa???

Ela nao vai ao Tribunal? E que devia ir,podia ser que comecasse as coisas como elas sao...

Olha miga,so espero que tu e o teu marido tenham forcas amanha.Vou estar a pensar em voces. Tem calma..ou tenta!
E mais uma vez te digo,tenta afastar-te do teu filhote,por mais que te doa. Nao acho justo estares sempre a passar por estas coisas.

Beijinhos enormes e bom soninho!

*)Desculpa os erros..tou cheia de sono...

Mae Princesa disse...

Olá Filipa, boa sorte para amanhã, calma e pensa sempre primeiro nos teus filhotes pequenos que tanto precisam de ti!
Ah, e vê se organizas uma venda de garagem, estou a ver que essa garagem é tipo kinder em ponto grande! Beijocas grandes!

Teresa disse...

Olá Filipa, sei que sabes o que estou a passar, de qualquer modo também te quero dar e ao teu marido, uma forçinha para amanhã e que tudo corra pelo melhor. Ás vezes o melhor é deixar que o destino siga o seu curso...
bjs

A mamã disse...

OH fILIPA :-(
SÓ ME SAI DIZER-TE ..TENS UMA CRUZ E NÃO É PEQUENA NÃO!
Tu estás mais que certa ,mas esta merda de sociedade parece que não quer ver que ...
Bjs e tem calma
paula