>

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Não Percam o Vosso Tempo

Atenção: Post muito extenso e sem interesse nenhum!!
Muitas vezes penso até que ponto devo ou não “escarrapachar” a minha vida neste Blog, mas logo me surge a certeza que o faço, porque desde logo a sua criação teve em vista isso mesmo. O que pretendia era um local onde pudesse desabafar os “males” da alma, e para que isso acontecesse, só poderia ser assim. A maior parte dos Blogs que visito, são babyblogs, onde as mães e pais babados, vão contando as alegrias e conquistas dos seus rebentos. Gosto imenso de os ler, mas o meu Blog não teve esse objectivo. Claro que lá vou falando um pouco dos meus pequeninos, mas essencialmente o meu Blog fala do drama que vivo com o André.

Acredito que grande parte das pessoas que me lêem tenham alguma dificuldade em perceber o que escrevo e provavelmente se interrogam do porquê desta situação/drama.

Estou perfeitamente consciente do que pensam …. concerteza que pensam que teve que haver aqui algum grave erro de educação. Creio que já fui suficientemente explícita para que percebam que não houve nada de particularmente grave …. Eu fui uma mãe perfeitamente normal, tão normal quanto vocês, naturalmente não sou, nem pretendo ser a mãe perfeita (se é que isso existe).
Cometi concerteza os meus erros, mas nada que pudesse dar origem a esta situação.

Quantas vezes não passei por meninos com o mesmo aspecto que o meu, e logo me punha a imaginar os familiares, e a casa desses jovens. Imaginava uma casa com muitas carências, uns pais analfabrutos, provavelmente com problemas de alcoolemia, prostituição, toxicodependência e uma serie de problemas sócio-culturais. Afinal estava (de alguma forma) enganada. É certo que continuo a achar que grande parte desses adolescentes têm uma vida difícil em que grande parte desses factores estão presentes …. mas agora sei que há uma minoria … que apresenta comportamentos desviantes e têm pais e familiares dentro daquilo que se pode chamar os parâmetros normais. Ao ver os babyblogs muitas vezes admirando a dedicação dos pais me interrogo se estarão estes pais preparados para o risco de os seus rebentos virem a enveredar por estes caminhos da marginalidade. É evidente que não estão! Afinal de contas acreditamos sempre que estas coisas acontecem só aos outros, afinal nós somos tão normais e dedicados!. Como estão enganados!! Não me interpretem mal …. desejo-vos as maiores felicidades até porque grande parte de vocês já considero Amigos. Também sei que não é possível alguém estar preparado para um infortúnio destes …fazendo uma comparação um pouco absurda., todos nós sabemos que os nossos familiares mais idosos irão mais tarde ou mais cedo falecer … e estaremos nós preparados? Nunca estamos. O mesmo acontece com os problemas que surgem com os nossos filhos. Nunca esta os preparados!!
Por mais incrível que possa parecer, acho que, salvo raras excepções, (referindo-me ou a pais que tenham filhos assim ou aos profissionais que acompanham de perto estes jovens), poucos são os que têm consciência da “decadência” dos nossos jovens, referindo-me particularmente à forma como se relacionam. Vale tudo. As relações são passageiras, e lidam com o sexo de uma forma promíscua. Aos 13 e 14 anos praticam sexo em grupo, filmando-se para que fique para a posterioridade, e para que possam, com vaidade, mostrar aos amigos, que não se encontravam presentes. Isto acontece com adolescentes de todos os estratos sociais …. Eu vi cenas de sexo entre o meu filho e uma menina (com a qual me correspondo por MSN), de classe média alta, cuja mãe actualmente ainda não a deixa ir com as amigas á discoteca. Se a filha quer ir, a mãe acompanha-a, pois ela … é uma menina!!! No entanto, a mãe, está longe de saber a rodagem da menina.

Não posso compreender isto à luz da falta de conhecimento. Desde cedo falei com o meu filho sobre sexo … comprei livros que abordassem o tema com um vocabulário adequado a crianças, e posso dizer que com 6 anos o meu filho já tinhas algumas noções claras do que era a sexualidade … sem tabus, tratando as coisas pelos seus nomes. Não havia lugar a desvios … não se chama pipi, chama-se vagina, não se chama pilinha mas sim pénis …. Sempre gostei de tratar as coisas pelos nomes. Quando percebi que o meu filho tinha iniciado a sua actividade sexual, fiz questão de ter uma longa conversa com ele para cimentar os conhecimentos que sempre lhe fui transmitindo, ele punha sempre em causa o que lhe transmitia, pelo que, e porque acho que o planeamento familiar não é somente da responsabilidade da menina/mulher marquei-lhe uma consulta de planeamento familiar. Foi engraçado …. porque no Centro de Saúde de Loures, um Concelho com milhares de habitantes, foi a primeira vez que foi solicitada a marcação de uma consulta de Planeamento Familiar para um rapaz, tendo a consulta sido marcada quase à “força” e somente porque a lei é omissa. Sinceramente, eu às vezes sinto-me uma autêntica ave rara a viver num planeta das ervilhas. Somos um pouco completamente atrasado!!!!

O mundo está em constante mutação …mas as alterações na vida dos jovens faz com que de dia para dia comecemos por achar normal aquilo que há uns anos atrás seria impensável. Agora é normal terem relações sexuais no primeiro encontro …. mas antes não era pois não? Agora todos, ou quase todos sem excepção fumam e não só tabaco …. mas isso hoje é normal não é? Hoje é normal encontrarmos uma fila de adolescentes de 13 e 14 anos para entrarem na discoteca até altas horas da madrugada …. pois mas isso agora é normal. A falta de valores, respeito, educação, princípios é tudo normal … onde é que vamos parar? O que é que será normal daqui a uns anos? Será que as relações incestuosas que começam a vir a publico com mais frequência, e que agora condenamos, passarão a ser num futuro próximo normais? Em que idade é que deverei aconselhar a minha filha a tomar a pílula e a usar o contraceptivo? Tinha amigas que começaram aos 14, as meninas de agora iniciam-se aos 12 ou 13. Com que idade iniciarão as meninas que agora são crianças? Com 10? Se calhar daqui a 6 anos já será normal!!!!!

O que não é normal é a extensão destes meus “testamentos”. Em que acabo por não dizer o que não queria … ficando por dizer ….mais alguns disparates que por aqui pairam neste meu sótão das confusões!!!

Beijos!!!

2 comentários:

Elisabete disse...

Acho bem que continues a escrever e contar o que te vai na alma, coração e cabeça, passado ou futuro, os amigos estão aqui para te lerem e compreenderem e apoiarem, Filipa!
Talvez um dia o teu André te leia e um luz se faça na cabecinha dele:)
E aposto que o Diogo e a Rita vão gostar de um dia mais tarde ver como a mãe pensava, os problemas do irmão, e a situação em que este país está actualmente.
Eu gosto de te ler, amiga!
Continua e beijocas

Ângela & Tomás disse...

Olá Filipa!
Antes de mais deves continuar a escrever o que te vai na alma, ajuda!
E um blogue é isso, um diário, um desabafo...
Sim, eu sou mãe à 3 meses e já interroguei como será o meu filho quando for maior? Que tipo de pessoa?
Por mais educação que lhe dê existem sempre coisas que escapam no seio familiar...por isso não te julgo nem censuro...livre-nos Deus de passar pelo que estás a passar!

Beijinhos babados e muita força!
Pode ser que ele faça o que diz que vá mesmo estudar...