>

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

O Nascimento do Di

(fotos retiradas)

Há 3 anos atrás foi assim:

Estavamos de férias há dois dias. No dia 15 de Setembro de 2005 fomos realizar aquela que seria a ultima ecografia, já que o parto estava previsto para o dia 24 de Setembro. Estava tudo normal e estimavam que eu teria um bébé com 3,200 gr.

No dia 16, fui à médica mostrar a eco, e ela disse-me que não contasse que o bébé tivesse esse peso, pois pela apalpação seria um bébé de 3500-3600 Kg. Fiquei um pouco preocupada, pois com esse peso já poderia ser dificil atingir o meu real objectivo, que era um parto normal sem episiotomia (tal como aconteceu da Rita)!!

Nesse final de tarde, combinámos com a nossa amiga Anocas e família, irmos tomar um cafezinho ao Odivelas Parque. Lá estivemos a confraternizar, até que passado um bocado, decidimos ir dar uma volta pelo centro comercial. Foi aí, ao levantar-me, que percebi que algo não estaria bem. Eu, que nunca tinha sentido nos partos anteriores, a sensação de me arrebentarem as águas, estava em crer que era nessa altura que a coisa se estava a dar.

Dei o braço á Anocas e disse-lhe que, ou muito me enganava, ou as águas tinham rebentado (saía aos poucos). Lá fomos à casa de banho e em cada passo que eu dava, mais tinha a certeza que tinha entrado em trabalho de parto.

Eu estava calma, apenas estava um pouco preocupada com o facto de já ser bem notório nas minhas calças cremes o lindo estado em que me encontrava. Despedimo-nos à pressa, pois eu teria de vir para casa, para tomar um banho, deitar a Rita e dirigir-me ao Hospital.

Assim foi, mas a minha calma contrastava com o nervoso do meu marido, que queria que eu fosse a correr para o Hospital para não haver surpresas (porque os meus partos desenvolvem-se muito rapidamente e ele não se sentia preparado para me fazer o parto em casa, lol). Deixámos a Rita com o André e lá fomos nós.

Dei entrada no Hospital pelas 23:45. Fui de imediato atendida, tendo o médico questionado o porquê da minha ida às urgências. Expliquei-lhe a situação. Ele mandou-me deitar para me observar, e após a observação, diz-me assim: Oh minha Senhora, mas a senhora não tem dores? é que já está com 4 dedos de dilatação, e sendo o 3º filho num tarda nada o rapaz já está cá fora!!!

O facto era que eu não tinha dores nenhumas!! Depois de tratarmos de todas as formalidades associadas ao internamento, lá fui encaminhada para a mesma sala de dilatação, onde tinha estado a fazer a dilatação, aquando do parto da Rita.

Quando lá cheguei, reconheci de imediato à Enfermeira Maria José, uma Santa Senhora, que fez de tudo para aquando do parto da Rita eu não tivesse que ser cortada. Assim, mal a vi, tentei que ela me reconhecesse (e não foi dificil pois ela após o nascimento da Rita ao colocar-me no corredor, rasgou um dedo e teve de levar pontos) pelo que se lembrou logo de mim, tendo-me perguntado: Então está aqui outra vez? lol.

Eu queria que ela me fizesse o parto, mas ela acabava o turno às 08:00 da manhã, pelo que a minha unica preocupação era o facto de não ter dores absolutamente nenhumas e chegar às 08:00 e o Diogo não ter nascido!!

Perguntaram-me se queria epidural. Nos outros partos eu não tinha levado, e a minha médica obstetra tinha ralhado imenso comigo por eu ter negado a epidural, pelo que, desta vez, eu queria de facto que ma ministrassem, para poder ter a experiência maravilhosa do alivio da dor de que todos me falavam. Contudo, havia um problema ... eu não tinha dores!!

A equipa de anestesia tinha de ir realizar uma cesariana, pelo que acharam por bem, colocar-me o cateter e deixar a epidural preparada, para quando fosse necessário, a enfermeira aplicar. Ainda demoraram uns 20 minutos para me conseguirem colocar o cateter, comigo sentada na cama com as pernas à chinês, uma posição de facto incomoda. Lá conseguiram colocar o cateter e foram para a cesariana.

Entretanto, chamo a enfermeira para lhe dizer que tinha vontade de ir à casa de banho. Ela toda expedita disse-me logo: deixe lá ver o que se passa, não me diga que o bébé já quer nascer. Eu na maior das calmas, respondo-lhe: Não, nem pensar ... então eu ainda nem sequer tenho dores (lol). Ela veio observar-me e diz-me: Está a ver como está enganada, vamos já embora para a Box que o rapaz já está aqui a querer sair.

Bem eu nem queria acreditar, pelo que lhe perguntei como é que isso era possível? como é que alguém tem um bébé sem qualquer anestesia e sem dores? Ela lá me informou que não é muito comum, mas às vezes lá acontece ... eu era uma sortuda!! lol

Quis que eu fosse a pé, mas eu que já estava "escaldada" e recusei-me a ir pelo meu pé, pelo que fui de maca para a Box. Curiosamente, assim que lá cheguei, comecei a sentir uns puxões fortes e bastante dolorosos. O meu marido foi chamado, e colocou-se ao lado da enfermeira Mª José para ter uma visão priviligiada e poder assistir ao nascimento do Di. Fiz 3 vezes força e a enfª. pede-me para não fazer mais força (mas é tão dificil não fazer, o nosso corpo trabalha como que, automaticamente, e é dificil contrariá-lo), pois o Di tinha o cordão enrolado.

Ela, com a sua experiência lá conseguiu trazer ao mundo o Diogo, que felizmente não pesava 3600, mas sim 3,390 kg. Foi um parto normal sem episiotomia (tal como eu tinha desejado) e eu estava optima e prontinha para vir para casa, como diz o meu marido, ninguém diria que tinha acabado de parir (lol)!!!. O Di enquanto o observavam chorava desalmadamente ... o que me fez pensar ... estou tramada ... já tenho mais um hiperactivo (eu e os meus medos, lol).

O Di nasceu no dia 17 de Setembro de 2005 pelas 4:50 da manhã com 3,390 Kg e 49 cm!!!

Como vêem, este não é um relato romântico de um nascimento ... um nascimento assinala um momento de enorme felicidade para um casal pela chegada de mais um elemento ao seio da família, mas um parto, também é sinónimo de um acrescimo de responsabilidades, de muitas incertezas, de muitas noites mal dormidas, que eu como mãe de 3ª viagem tão bem conhecia.

Este, foi um parto praticamente indolor, muito rápido que contou com a presença de apenas 3 pessoas ... segundo a enfermeira foi um parto lindo ... foi um parto em que me senti feliz por tudo ter corrido tão bem e pelo Di ser um menino saudável ... mas não foi de todo um parto emocionante, em que tenhamos ficados extasiados de alegria!!

Para além disso, os fantasmas da hiperactividade do André pairavam no ar, pois é bastante comum os irmãos de hiperactivos serem também eles hiperactivos, será que o Diogo também seria? Será que eu estaria preparada para aguentar ouvir chorar um bébé durante 23 horas seguidas, durante 9 meses? Claro que não, ninguém está ...

Felizmente o Di tem tido um comportamento dentro dos padrões normais (embora seja muito nervoso e impulsivo), naturalmente com algumas noites mal dormidas (que fazem naturalmente parte), mas nada disso tem comparação com aquilo que eu vivenciei com o André!!!

Hoje no dia em que o meu Di comemora o seu 3º aniversário, desejo que ele cresça sempre forte, saudável, de uma forma equilibrada e rodeado de todos quantos os amam!!!


PARABÉNS MEU BÉBÉ!!!

6 comentários:

Teresa disse...

Olá Filipa. Estas fotos são um encanto e o Di era um bébé lindo!!!
O teu relato é maravilhoso, ser mãe é emocionante até pelas dúvidas que levanta - vai ser parto fácil? Vai doer muito? o bébé será saudável? Aqui tudo foi bonito e acabou bem, tens um rapagão cheio de vida e isso é motivo para estares muito contente e grata! Parabéns pelo Diogo

Maria Alexandra Martins disse...

Querida Filipa, o Di, que tem hoje um rosto lindo e um olhar suave, era um bébé amoroso. Que vontade de pegar nele ao colo e de lhe dar beijos e mais beijos.
Adoro bébés! Um dia, quando o Gonçalo estiver aqui ao nosso lado, também nós vamos ter um filhote para cuidar, criar e mimar em família.
Finalmente consigo ler um relato de um parto sem desistir :) Tu és especial em tudo...só mesmo tu Filipa para me fazeres pensar que o parto não é assim tão "terrível".
Um beijo para ti e que passem um dia muito feliz.
Parabéns Di!

S.A. disse...

Querida Filipa:

Neste dia também estás de Parabéns!!!


Portáste-te muito bem no parto, sim senhora...lol... muito experiente!


O teu DI, está um lindo menino, era um bebézinho tão fofinho...

Desejo-vos muita saúde, paz e alegrias! Que a vida seja generosa e vos dê o melhor que contém!


Muitos beijinhos e abracinhos neste dia Especial que é o Aniversário do teu principezinho mais novo!!!



DIA FELIZ!!!


Sandra

Elisa Albuquerque disse...

olá querida, parabens pelo 3º aniversario do nascimento do DI ... que ele conte muito e em plena alegria junto dessa familia que muito se amam... beijinhos enormes!

andreia disse...

ola loinda
conta la como se pode ter um parto assim que assim tenho para ai uns 5 filhos lolololol
o di quando era bebe era lindissimo (agora tb ) mas quando sao bebes tem algo especial :P
jokitasss

MamãdaDiana disse...

Parabéns atrasados...

Desculpas ao Di pelo atraso! Ele não pense que me esqueci pois lembrei-me delena quarta -feira assim que acordei...

Estou atrasada, mais estou cá! Daqui lhe mando um beijinho muuito grande e outro da Diana!!!