>

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Fim da Aventura (Espero eu)


Começámos o dia cedo a percorrer a zona mais citadina do Concelho onde residimos afim do André entregar as fichas de candidatura nos hipermercados da zona. Fomos ainda passear na vila para procurarmos nas montras das lojas algum anuncio a pedir colaboradores. As desculpas para não entrar nos estabelecimentos foram variadas ... mas a dada altura lá o vejo ir direitinho que nem um tiro a um quisosque que serve de apoio a uma esplanada!! Após a entrega da sua candidatura e a troca de olhares com a rapariga que o atendeu, lá surge eventualmente uma possibilidade de trabalho.

Da parte da tarde, lá rumámos novamente ao quiosque desta vez para falar com o empresário. Veio com a esperança de arranjar trabalho, não tanto para trabalhar, mas sim de ficar colega da rapariga que inicialmente o atendera. Colocava-se uma questão: é que à hora de saída já não há transportes publicos que o faça regressar a casa!!!

Começámos assim, a perceber que a formalização das candidaturas que fizeramos de manhã eram na pratica impossiveis, pois ele, não tem meio de transporte. Ou seja, por aqui só pode trabalhar quem consiga um horário de trabalho até às 21:20, o que para quem não tem quase nenhumas habilitações é quase impossível.

Para além da constante oposição e da tendência para não cumprir o que lhe dizemos, comecámos a senti-lo nervoso, é que tabaco já acabou, e a máquina fotografica nunca mais se vende. O pensamento dele anda sempre em meninas, amigos, noitadas, dinheiro e borgas ... e nós aqui vivemos na parvalheira, não havendo por isso, ao seu dispor grande divertimento, pelo que seria necessário ele mudar radicalmente, para poder adaptar-se a este meio quase rural!!!

Todos os trabalhos que lhe alvitramos ele não quer. Sugeri que se inscreve-se como carteiro ... mas disse-me logo, que estaria fora de questão, porque a pé é que ele não queria andar.!!! Ora vamos lá ver que trabalhos é que estão à disposição de um jovem que só tem mais um ano do que a 4ª classe, alguém me diz? Para mim, só podem ser canalizados, para a restauração, hipermercados, carteiros, obras e pouco mais. Pois o meu menino, não quer um trabalho mas sim um emprego, e não pode ser a ganhar 500,00€ pois logo me respondeu que se sentia roubado, e que 500,00€ não era ordenado para ele!!! Sem comentários!!! Pela conversa os Call Centers devem pagar verdadeirs fortunas!!

Começámos a pensar, que arranjar por aqui trabalho, seria de facto complicado, e que mesmo arranjando, ele nunca se iria adaptar a esta vida ... nesta zona. Aqui não é local para arranjar trabalho, é somente um local saudável e calmo para se viver!!!

Ao final da tarde ele saiu afim de ir procurar o vizinho do pladur, não só para lhe perguntar se de facto de dava trabalho, bem como, se lhe ficava com a máquina. Regressou a casa dizendo que tinha que lá regressar, pois o vizinho vinha a caminho de casa, pelo que, afirmava que se calhar era melhor deixar-se ficar pelo pladur, partindo do principio que ele lhe dera trabalho. Foi aí que lhe comunicámos, que minutos atrás, nos tinhamos apercebido que não haveria transportes publicos e que eramos de opinião que ele nunca se adaptaria.

Tivemos uma conversa serena, calma, em que lhe dissemos que, por muito boa vontade que tenhamos, ele nunca se conseguirá adaptar a viver aqui. Ele concordou. Aconselhámo-lo a tentar falar com a avó, para que ela lhe desse a possibilidade de ele lá ficar um mês, até receber uma remuneração, para que assim, consiga ter dinheiro para alugar um quarto.

Foi aí, que ele disse que a avó lhe tinha telefonado da parte da tarde, e que agora sim, ela tinha percebido que ele de facto tinha estado a trabalhar (pelos vistos duvidava) pois falara com a supervisora que ele tinha no Call Center. Assim, ele acabou por confirmar que quase de certeza a avó o recebe, e que de facto ele aqui não faz nada, não tem nada para fazer, não há mercado de trabalho, nem divertimentos. Confessou que estaria melhor em Loures. Dissemos-lhe que seria bom para todos ele ir, pois se de facto tem vontade de mudar, poderá fazê-lo com mais oportunidades de trabalho.

Nós sentimo-nos aliviados, pode ser estranho, e não vos quero chocar, mas sentimo-nos a renascer. Ele também nos pareceu feliz com a ideia. Disse-mos-lhe que tem a porta de casa aberta sempre que precisar, que nos poderá visitar, poderá cá passar fins de semana (ele ainda disse que assim aproveitava o fds para trabalhar no pladur). Creio que esta solução é a melhor para todos, pois estamos certos que o pensamento dele ainda está centrado na boa vida, nos esquemas e nos amigos.!!!

Amanhã iremos com a Rita tirar um electroencefalograma, para ver se encontramos resposta aos desmaios que tem tido, pelo que lhe daremos boleia!!!

Hoje, tive mais um agradável encontro com a minha Amiga SA. Fomos por a conversa em dia .... para eu desabafar as mágoas!!! lol. Obrigado SA pela tua disponibilidade e amizade!!!

E pronto ... não tenho mais novidades ... espero que a partir de amanhã comecem as férias!!!

Beijocas e desculpem estes longos posts dos ultimos dias, em que parece que ando a relatar os capítulos de uma telenovela mexicana!!

Obrigado por todo o Vosso apoio e carinho!!!

Beijos

10 comentários:

Teresa disse...

Olá Filipa, inteirei-me agora das novidades (é que vim espreitar os cantinhos um pouco mais cedo que o habitual pois o Rafa alugou um filme na meo box e ficou na sala)e estou convençida que esta é uma boa solução. Pelo menos no que diz respeito á adaptação pode ser uma benção para o André não ficar preso na ruralidade da tua zona. Ele de certeza já se habituou por demais ás noitadas e afins, pelo que seria penoso privar-se disso. também me penso que se voçês o colocaram á vontade e ele aceitou é porque percebe que tem uns pais firmes e que o amam suficiente para respeitarem a sua individualidade. Agora só me parece importante ficarem atentos e apesar de mais distantes permanecerem em contacto para lhe darem a entender que se continuam a importar com as escolhas que faz, a ver se não se mete em sarilhos que vos deêm cabo da cabeça!
Beijinhos grandes

P.S: obrigada pela tua sugestão ao meu último post, essa do livro ainda não me tinha ocorrido, vou ver se encontro alguma coisa sobre higiene
Visitei o blog da tua amiga SA que achei uma ternura!

S.A. disse...

Beijinhos e que tudo corra da forma que mais desejam.


Sandra


P.S. Espero que a Ritinha faça ó-ó amanhã, para conseguirem realizar o exame.

Elisa Albuquerque disse...

ai querida que novela, espero que esse menino se endireite! tem mesmo que acordar para a vida... esta a perder tudo de bom que ela pode dar!
um beijinho com mto carinho pra ti e força ta?

bjinhos

Mae Princesa disse...

Compreendo com ote deves sentir aliviada! A sério! Ainda bem que resolveram tudo pelo melhor! Ah, e acho estranho uma pessoa com o 5ºano ter sido aceite num call center, j+a trabalhei num ,embora na banca, e exigiam o 12ºano. Bjos!

Mamã e Tesourinhos disse...

Espero que a estabilidade volte a reinar na vossa casa. Fizeram bem em deixar-lhe a porta aberta. Continuemos a esperar que realmente ele esteja a mudar.
Fica bem.
Bjs.
P.S.: Como correu o exame da Ritinha?

Liliana disse...

Ola Amiga
Realmente o Andre nao se iria adaptar a uma zona mais pacata, o habito das farras e noitadas ja e muito, fora daí as oportunidades de trabalho talvez sejam mais, apesar de ter apenas o 5º ano, mas sinceramente espero que ele se tente endireitar, que arranje um trabalho digno e consiga levar a sua vida de uma forma correcta. Espero que a tua mae nao lhe dê facilitismos, e que lhe passe a mao na cabeça de cada vez que ele faça um disparate, porque assim e que nao aprende mesmo.
Acho que fizeram muito bem ao terem umaconversa calma e serena, ponderando o que seria melhor para todos, acho que ao deixarem a porta da vossa casa aberta para ele vos visitar e passar fds posso ser uma forma de ele perceber que voces o amam apesar de todos os disparates que tem feito. Concordo quando a Teresa diz que se devem manter em contacto com ele, para nao se sentir abandonado mas sim amado.
Espero mesmo que tudo se endireite, sei que nao vai ser de um dia para o outro mas aos pouquinhos qcredito que va la.

PS: Espero que a Rita esteja com soninho para fazer o electroencefalograma, e desejo mesmo que esteja tudo bem com a tua princesa

Beijinhos e continua a ser como tens sido sempre, Tu Mesma

Noc@s disse...

Espero que a estabilidade volte a reinar aí em casa. E que o André perceba de uma vez por todas que a vida não são favas contadas e que tem e sempre terá uns Pais que o Amam e estão dispostos a lutar por ele.
Quanto à Rita espero uqe não seja nada de grave.
Um grande beijinho e BOAS FÉRIASSSSS!

Nice disse...

The Novel is Over!
Posi é amiga...todos respiram agora com mais serenidade...mas eu acredito que tu não vais estar serena enquanto não o vires encarrilhado de certeza!!!
Espero que ele consiga arranjar um trabalho, para se endireitar, mas amiga para Carteiro só com o 12º, sei de casos que foram despedidos no principio do Verão (quando saiu a norma) precisamente por só terem o 11º ano!!
Beijinhos

Patricia disse...

pode ser que esta seja a melhor solução... vamos ver como correm os próximos dias e como é que ele se dá com a avó... nunca se sabe, não é?

Anocas disse...

Bem, parece que lá voltamos ao mesmo! Afinal ele esteve aí em casa quanto tempo? Uma semana? Confesso que fico um bocado desconcertada com o desenrolar dos acontecimentos...
Foste buscá-lo porque estava a dormir num carro, estava sozinho e precisava da família, queria mudar... uma semana depois afinal já tem guarida em casa da avó (que só vos desautoriza o tempo todo), já largou o trabalho do call-center de que dizia tanto gostar, (tens a certeza que trabalhou lá? é que com o 4º/5ºano...), vende objectos de proveniência duvidosa, não trabalha mas continua a aparecer com dinheiro... estamos mal! Ou melhor, estamos na mesma. Se calhar a melhor solução foi mesmo esta. Uma "separação" pacífica e amigável, em que não há "guerras" nem dramas. Ele sabe que vocês o amam e que o ajudam se ele precisar, mas sabe que tem que encontrar o seu próprio caminho. Ok!
O único problema parece-me ser que não vejo diferença nenhuma em relação ao passado e, sinceramente acho uma péssima ideia ele ir para casa da avó outra vez. Parece-me que a vida está a andar em círculos em vez de avançar para uma solução.
Espero do fundo do coração estar enganada. Boa sorte para o André!
beijocas,