>

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Ele ... anda por aí a circular na plena ILEGALIDADE

Ando aqui há uns dias com os nervos em franja, face às últimas aventuras do meu filho mais velho.


Comprou um carro por 100€ (uma bomba portanto), sem inspecção feita :(. Tem uma declaração de venda cujo nome do vendedor é o mesmo que o do registo de propriedade, mas sem documentos que comprovem que quem a preencheu e assinou na qualidade de vendedor é de facto o seu legal proprietário.


O carro não tem o imposto único de circulação em dia, nem seguro .... e o pior mesmo, o que mais me preocupa .... é o facto do meu filho não ter carta de condução.


Hoje veio-me visitar todo contente para mostrar o pópó "novo", relatando as velocidades vertiginosas com que anda na AE. E eu, olho incrédula, com os estômago ás voltas, sentindo-me quente e enervada, fazendo um esforço para não me "atirar" a ele. Tive de lhe dizer que a minha vontade ao contrário do que aconteceria em condições normais, era mandar prende-lo.


Levou uma descasca das grandes, e apelei que se não tivesse consideração por ele, ao menos que a tivesse por todos os inocentes que circulam legalmente pelas estradas deste País.


Ele chama-me cota, diz para eu estar descansada que nada irá acontecer, mas eu por mais que tente não consigo estar tranquila ao imaginar a fatalidade que daqui pode resultar.


Socorro, eu não consigo achar a marginalidade atraente, e cada vez me é mais dificil aceitar que o meu filho mais velho, não aprendeu nada (mas nada mesmo) do que lhe transmitimos.

6 comentários:

Susana Miranda disse...

Olá Filipa,

Compreendo o sentimento de angústia, que atormenta o coração de uma mãe.

Conduzir sem carta condução… tenta persuadi-lo a tirar!

Não te martirizes, sobre a educação, vocês educaram o vosso filho, com todo carinho e valores morais. Por vezes eles próprios seguem outros rumos.

As adversidades da vida, vão fazê-lo crescer e entender que a vida não é um mar de rosas!

Tudo de bom!
Bom fim semana.

BJS
Susana Miranda

pataniscaepatareca disse...

infelizmente isso vai da cabeça de cada um Querida!
Eu vim de uma familia nao mto (digamos) certinha, onde tinha os piores exemplos de mta coisa, fui criada num bairro social, e cresci a trocar o sim por YA, os esta td bem por COMÉ SOCIO etc, e sou de longe muito diferente desse tipo de pessoas, assim que fiz 18anos saí de casa, sempre trabalhei, nao fumo, nao bebo!
o meu irmao que foi criado exatamente da mesma maneira, foi preso uma semana depois de fazer 18anos e hj com 27 ainda continua, e ainda faltam 5 anos e meio, faz as contas e arrepias te...
HJ é um homem diferente(completamente), estudou, tem o nono ano, tirou um curso de carpinteiro (ficou c carteira profissional e esta efectivo na camara de monsanto! Como vez mto mto Diferente...
Daí eu dizer que vai da cabeça de cada um, daqui a uns tempos quando ele apanhar um valente susto, ou olhar pra tras e ver a m#$%& que anda a fazer da vida dele, vai parar e pensar!
Nunca penses que foi falta disto ou daquilo, prq conheco mtas boas maes, que criaram os filhos com mto amor, trabalho e suor e hj eles andam na boa vidinha, sexo droga e rock and roll como se costuma dizer!!
Educamos os nossos filhos da melhor maneira que sabemos e podemos, quando eles crescem e ganham asas a educaçao continua, na cebça e vontade deles, tenta ter calma, fala com ele, e nem que lhe tires as chaves do carro, eu digo te, ate os pneus lhe furava para nao andar, ele vai mudar vais ver, a vida vai se encarregar de lhe mudar!!
beijinho e um abraço grande

M. Céu Fernandes disse...

Olá!
Realmente é um perigo para ele e para os outros condutores. Os jovens acham que as coisas más só acontecem aos outros. Infelizmente não é assim.
Espero que tudo se resolva da melhor forma.
Obrigada pela sua participação no meu sorteio.
Boa sorte.
Bjs,
M. Céu

Flávia disse...

Que idade tem ele? é normal fazer esse tipo de coisas na juventude, mas compreendo a tua irritação pk é mesmo perigoso.


flavia-roupaemsegundamao@blogspot.com

Coisas de Mulher disse...

Nem sei que faria se fosse comigo!...
Calma, é preciso muita calma com estes miúdos de hoje, mas é claro que a paciência tem limites...
Beijinho!
Helena :D

IsaMaria disse...

deve ser doloroso viver os seus dias. Como a entendo.