>

terça-feira, 5 de abril de 2011

Recompensar ou nem por isso?

A minha filha adora ler, e por isso, a aquisição de livros é uma constante cá por casa. Brinquedos não lhe interessam, estando sempre agarrada aos livros, fazendo questão de estar permanentemente a estudar (já falei neste assunto cá no blog, lembram-se?).

É uma optima aluna, e por isso, sinto-me naturalmente com vontade de a premiar pelo seu empenho e dedicação à escola.


Hoje a Rita recebeu os testes do 2º Período, tendo tido 100% a Estudo do Meio e 99% a Matemática e Lingua Portuguesa.

Já prevendo estes resultados, comprei-lhe um livro de uma colecção que está a fazer, com vista a que se sinta motivada, percebendo que só tem a ganhar, ao ser boa aluna.

Contudo, ao conversar com uma amiga, esta discordou peremptoriamente do facto de eu presentiar a minha filha, já que segundo ela, a Rita não fará mais do que a sua obrigação, já que aos pais incumbe-lhes trabalhar e aos filhos estudar.


A minha amiga não deixa de ter alguma razão, mas sinceramente penso que embora seja a sua obrigação será sempre saudável que perceba que o seu esforço tem uma recompensa positiva. Já no nosso trabalho embora saibamos que nos pagam um salário para que cumpramos as nossas obrigações laborais, é sempre bom, que reconhecam a nossa dedicação (e se for com um aumento de salário, ainda melhor :).


Por isso, embora saiba que estudar é a obrigação da minha filha, penso que recompensá-la (explicando-lhe que somente lhe dou, enquanto puder, e que esta oferta não poderá ser encarada como uma obrigação minha) não será assim tão negativo, ou será?

Gostava que me dissessem o que pensam sobre este assunto.
Obrigado

7 comentários:

pedradababy disse...

Oi Filipinha. Pois eu acho que, mais uma vez, tens toda a razão (no meu ponto de vista, claro!). Eu acho que é no meio termo que está a virtude, ou seja, não lhe dar a entender que só recebe livros porquer tem boas notasmas talvez que, ao ter boas notas faz os pais sentirem-se mais orgulhosos dela e com vontade de "apressar" essa compra, havendo condições financeiras, de tempo e disponibilidade para tal. Além disso, não estamos a falar de brinquedos, estamos a falar de livros que, são intrumentos de aprendizagem muito importantes. Acho que fazes muito bem.
Beijinhos

Sandra Silva disse...

Eu concordo plenamente contigo. Sempre que posso tambem tento recompensa-lo pelo seu bom desempenho.
Um beijinho
Sandra

Anónimo disse...

Olá :) na minha opinião a recompensa desde ke n seja um hábito é so mesmo fazer a criança se sentir bem pk trabalhou, logo n vejo nada de mal nisso ;)
depois como sou a unica mãe ( ainda n encontrei outra) na blogosfera ke n dou a minima importancia se a minha filha vai ser boa aluna ou não, se vai fazer ballet ou piano, se vai ser melhor nisto e naquilo ke os outros..educo duma forma muito leve e dando exemplos e garanto-te ke n me estou a sair nada mal.. eheheh... já tenho olhado roxo e tudo e eu nem acredito nessas coisas lol
felicidades :))

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Acho que deves recompensar... motiva! Além disso nós no trabalho tb gostamos de recompensas.... :)

Susana Miranda disse...

Também concordo contigo.

As características das recompensas devem “claras” no sentido ficar claro o motivo pelo qual a criança está a ser recompensada nesta situação devido às notas escolares. Como mencionaram não são brinquedos, são livros.

A leitura é fundamental e quanto mais precocemente a criança aprender a gostar da leitura melhor.

Forma de valorizar as boas notas mas também o esforço feito por ela.

Todos nós gostamos ser recompensados pelo nosso trabalho…

Beijinhos

Susana Miranda

Anocas disse...

Eu sou daquelas que acha que a obrigação dos filhos é estudar, da mesma forma que a dos pais é trabalhar e não temos nenhum especial mérito nisso... é simplesmente a nossa obrigação.Não temos que ser louvados nem premiados por isso.
No entanto também faço parte daquelas que gostam de oferecer presentes, lol, principalmente presentes sem "data marcada" no calendário, por isso não me parece nada mal quer dês umas prendinhas extra à Rita quando te apetecer e especialmente se forem coisas úteis e que sabes que lha vão agradar. não há nada de mal em fazer os filhos felizes, principalmente quando eles são responsáveis e bem comportados como a nossa menina.
Só me parece que não deveria haver uma ligação tão directa entre o desempenho escolar e a prenda. Imagina que ela se esforçava imenso e não conseguia mais do que um Suficiente... será que deixava de merecer uma prenda?
Beijocas

IMaria disse...

nunca fiz ofertas aos filhos pelo seu bom desempem«nho escolar. Digo sempre "boa" quando ele é elevado e quando não é tão elevado e eles estão tristes, digo " não faz mal, o mundo não acaba aqui. será melhor para a próxima. Houve esforço, não foi?" e ficamos sempre apenas por isto. Mas não critico quem o faz. Até que, no seu caso, foram livreos que saõ importantes para eles.
jinhos meus