>

sábado, 1 de janeiro de 2011

Balanço do Ano

E nesta altura do ano o balanço impõe-se, como forma de reflectir sobre os acontecimentos que rechearam o ano que findou.
Sendo o meu objectivo de vida ser feliz, questiono-me muitas vezes porque razão nem sempre consigo sentir-me abençoada pela vida que tenho. Chego à conclusão que deve ser da natureza humana, vivermos em pleno estado de insatisfação, ao que se junta no meu caso, uma certa tendência dar importância excessiva a factos que na realidade são "pormenores sem a minima importância".
Assim, e porque:

- Sou e tenho 3 filhos e um marido saudáveis;
- Casei com o homem que amo, homem esse dedicado e que tudo faz para me ver feliz;
- Tenho uma boa casa, com tudo o que entendi que deveria ter;
- Felizmente vou tendo dinheirinho para extras, algo que infelizmente muitas familias não conseguem ter,
tenho obrigação de me sentir grata pela vida que tenho.

Para além disso, este ano em particular, foi pautado por algumas mudanças na nossa vida. Foi este ano que finalmente me decidi a pensar mais em mim, ao que com uma melhoria significativa na nossa situação fianceira me permitiu, libertar-me das lides domésticas e sair .... sair de casa e despertar para a vida!! Tenho estado nestes últimos anos, muito absorvida pelo papel de mãe e a viver intensamente o drama de vida do meu filho mais velho. Finalmente, mentalizei-me que ele tem a vida que escolheu ter, pelo que lhe caberá a ele mudar, se algum dia entender que chegou a hora!!!

Eu, eu estou cá para ser feliz e para proporcionar aos meus filhos tudo o que lhes permita ser felizes e uns cidadãos integros e trabalhadores, para poderem ambicionar um futuro risonho replecto de bons momentos!!!
Este ano foi fertil em mudanças pelo que:

- Sou desde Maio oficialmente uma colaboradora da empresa do G, e como tal com direito a vencimento e respectivos descontos para a SS.
- Colaboro na medida das necessidades do G e da empresa, em função da minha própria disponibilidade (um privilégio, sem dúvida);
- Ingressei no Ginásio Homes Place, onde tenho possibilidade de praticar inúmeras actividades (é lá que ocupo as minha manhãs, e já perdi 8 kgs);
- Recebi de presente o meu Amstrong (já vos tinha dito que adoro o meu cão, não já?);
- Comprámos 2 carros novos (um comercial e um familiar) .

Tenho ou não obrigação de ser feliz?

Contudo, continuo a lamentar:

-o facto de não ter uma família alargada "normal", à qual me sinta ligada emocionalmente;
-a forma leviana, irresponsável e fora da lei que continua a pautar a vida do meu filho mais velho
-ainda não termos vendido o prédio de que sou co-proprietária;
-não ter uma vivenda (pronto, isto é uma fixação: EU QUERO UMA VIVENDA, com um bocado de terreno, pois quero ter espaço para campinar e deitar-me ao sol. Se isto é um disparate? É ... mas eu gostava, e o meu marido diz para ter calma, pois ainda me há-de concretizar esse desejo.

Pronto, e assim termino o balanço do ano, esperando que apesar da crise me seja possível concretizar todos os meus desejos, mas mais importante que isso, será manter: a saúde, o amor entre nós, e a existência de trabalho ... pois se assim fôr, tudo o resto virá por acréscimo!!!
A todos desejo o melhor, mas especialmente que a vida Vos proporcione muitas alegrias e felicidade, e que a consigam viver com muito entusiasmo e esperança!!
BOM ANO DE 2011!!!!!!
Filipa

6 comentários:

fénix renascida disse...

O ser humano é mesmo assim: insatisfeito.

Eu, por exemplo, queria ter um pouco o que tu tens.
Não tanto a posição, ou a casa, ou os carros.
Só peço mais um filho, pelo menos, ou, se puder, mais dois ou três (tenho duas filhas).

Vê lá tu a minha fixação;)

Um Feliz Ano 2011!

angelina disse...

Bom ano Filipa
e se Deus quizer este ano ainda vai ser melhor temos que ter esperança
beijinhos e saude e felicidades para voces todos

Pai Para Sempre disse...

Bom ano Filipa!
Muita energia positiva para ti e para a tua família!
Um forte abraço
SMA

IMaria disse...

pois sou como tu:somos uns insatisfeitos. Mas dentro das nossas realidades há sempre algo que queremos (normal né) e por isso, nos deixa incomodades com o facro de não os alcançarmos. N~so podemos é ir abaixo com isso pois será uma gota no oceano. Há milhares que não tem nem metade do que temos.
Felz 2011.

Paula disse...

meu deussssssssss
grande parte deste post podia ser escrito por mim ..então a parte da insatisfação com tudo nem se fala :-)

Sara disse...

O Ser humano realmente sente-se sempre insatisfeito com o que tem.
Eu sou um pouco parecida consigo neste sentido. Tenho tantas coisas boas e fabulosas e por vezes não consigo dar valor o suficientemente. Já agora o meu nome é Sara sou casada e tenho uma filhota de 6 anos. Gostei de ler o seu blog. Cumprimentos Sara